sexta-feira , novembro 27 2020

OAB-PI: 86 anos de valorização da classe e defesa da democracia

Hoje a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Piauí, completa 86 anos de lutas na construção dos pilares da advocacia piauiense. É momento de reconhecer o esforço de cada profissional e de homenagear aqueles que se dedicaram ao fortalecimento da classe através da sua atuação junto à Instituição. Homens e Mulheres que fizeram da OAB-PI uma entidade forte e miraram em um objetivo comum: a luta pela valorização da classe, defesa da democracia e dos direitos dos cidadãos.

O desejo pela defesa da vida, da Justiça, da liberdade, da igualdade e do bem estar da sociedade piauiense e brasileira fez com que, em 1932, fosse instalado o Conselho da Seccional Piauiense da Ordem dos Advogados do Brasil, no antigo prédio da Faculdade de Direito do Piauí, tendo à frente o primeiro presidente João Osório Porfírio da Mota.

A partir de então, a concretização dos ideais da advocacia começou a ser efetivada, como a criação da Escola Superior de Advocacia do Piauí, em 1977, pelo presidente Luiz Gonzaga Soares Viana; a instalação da Caixa de Assistências dos Advogados do Piauí, braço social da OAB, em julho de 1980; e a construção da sede própria da OAB-PI, no ano de 1985, pelo então presidente Reginaldo Santos Furtado.

Nada mais poderia pará-la. Se fortalecendo com as positivas influências de quem teve a honra de participar da sua história, a OAB-PI foi ganhando força com a união daqueles que sonhavam com uma sociedade mais justa e igualitária, sem esquecer da advocatícia do Estado.

Cada parte sua é feita de lutas, desejos, sonhos de protagonistas, que juntos e ao longo dos anos estiveram à frente da Instituição:

Joaquim Vaz da Costa, de 18/01/33 a 22/06/35;

Julio Lustosa do Amaral Nogueira, de 13/08/36 a 07/05/37;

Giovani Piauiense da Costa, de 19/08/37 a 28/05/38;

Demerval Lobão Veras, de 12/04/40 a 07/07/41 e de 31/03/42 até o ano de 1950;

Valter Alencar, de 17/07/41 a 31/03/42;

João Martins de Morais, de julho de 1950 a dezembro de 1958;

Helio Martins Correia Lima, de 1959 a 1963;

Celso Barros Coelho, de 1963 a 1968, de 1971 a 1973 e de 1973 a 1974;

Omar dos Santos Rocha, de fevereiro de 1969 a agosto de 1970;

Darcy Fontenelle de Araújo, de novembro de 1970 a 31/01/71;

Valdemar Ramos Leal, de 22/05/74 a 31/01/75;

Luiz Gonzaga Soares Viana, de 01/02/75 a 31/01/77;

João Pedro Ayrimoraes Soares, de 01/02/77 a 31/01/79;

José Eduardo Pereira, de 01/02/79 a 24/03/79;

Reginaldo Santos Furtado, de 25/03/79 a 31/01/85;

Deusdedit Sousa, de 01/02/85 a 31/01/87;

Nildomar da Silveira Soares, de 01/02/89 a 31/01/1991;

José Sebastião Ramalho Santos, de 22/03/1991 a 21/12/1992;

Fides Angélica de C. V. Mendes Ommati, de 01/02/87 a 31/01/89, de 01/02/91 a 31/01/93, e de 01/02/93 a 31/12/94;

Nelson Nery Costa, de 01/01/95 a 31/12/97, de 01/01/98 a 31/12/00 e de 01/01/01 a 13/12/02;

Álvaro Fernando da Rocha Mota, de 13/12/02 a 31/12/06;

José Norberto Lopes Campelo, de 01/01/07 a 31/12/09;

Sigifroi Moreno Filho – de 01/01/2010 a 31/12/2012;

Willian Guimarães Santos de Carvalho – de 01/01/2013 a 31/12/2015; e

Francisco Lucas Costa Veloso – de 01/01/2016 a 31/12/2018.

A estruturação da Ordem; a luta contra o Regime Militar; a criação das Comissões Temáticas, das Subseções no Estado, do Plantão de Defesa das Prerrogativas; implantação do Tribunal de Ética e Disciplina; promoção de Congressos, Conferências e Encontros Jurídicos; a criação do Conselho do Jovem Advogado, do Núcleo de Apoio à Advocacia; Inauguração de Salas dos Advogados na capital e no interior do Piauí, além de inúmeras ações em prol do fortalecimento da classe e da assistência dos cidadãos se configuraram, ao de longo de anos, como algumas das maiores conquistas já efetivadas pela Instituição Piauiense.

Parabéns pelos seus 86 anos!

Fonte: Ascom

Veja Também

Proposta determina que o poder público pague o sepultamento de vítimas do coronavírus

O Projeto de Lei 1662/20 determina que o manejo do cadáver e o sepultamento ou …