segunda-feira , novembro 23 2020

TJ-PI apoia desembargador que teve esposa assaltada e foi detonado por coronel

O Tribunal de Justiça de Piauí se manifestou em apoio ao desembargador Luiz Gonzaga Brandão de Carvalho, que teve a esposa assaltada e fez críticas à Polícia Militar do Piauí. Em resposta, foi detonado pelo coronel Márcio, da corporação, que por sua vez criticou a justiça por soltar bandidos. Veja a nota do TJ-PI:

Nota à sociedade piauiense

O Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI) vem, publicamente, manifestar seu apoio ao desembargador Luiz Gonzaga Brandão de Carvalho, decano deste Tribunal, frente às declarações desrespeitosas e agressivas feitas pelo coronel Márcio Oliveira, da Polícia Militar do Piauí, neste sábado (31).

O Judiciário piauiense atua diariamente em defesa do Estado Democrático de Direito, tendo o desembargador Brandão como um de seus mais valorosos membros.

Em respeito às instituições democráticas, posicionamo-nos em defesa da ética e do bom relacionamento entre os entes que compõem o Sistema de Justiça.

Por fim, reforçamos o compromisso de todos que compõem o Poder Judiciário com o cumprimento das leis e a atenção ao que determina a Constituição Federal.

Desembargador Sebastião Ribeiro Martins
Presidente do TJ-PI

Sobre o caso
A esposa do desembargador Luiz Gonzaga Brandão de Carvalho, do Tribunal de Justiça do Piauí ,foi assaltada na tarde desta sexta-feira (30/10) na frente de uma lavanderia localizada na avenida Ininga, Zona leste de Teresina.

Maria Zilda Brandão foi abordada por uma dupla de criminosos que chegou de moto e um deles apontou uma arma na sua cabeça e a obrigou a entregar a chave do veículo, um Fiat Toro.

A esposa do desembargador, que tem 62 anos, foi humilhada pelo criminosos e ficou muito nervosa durante um assalto. O carro foi localizado horas depois no bairro Satélite. O caso foi denunciado, mas até o momento não há informações sobre a prisão.

Ao portal Pauta Judicial, o desembargador Luiz Gonzaga Brandão de Carvalho fez um desabafo e pediu apoio da justiça e da segurança para que casos como este sejam evitados.

“Conclamo aqui a todos que fechem as portas da liberação para habeas corpus  de bandidos perigosos que atacam a dignidade humana e o patrimônio e a vida alheia. Eu falo aqui é como  um homem  íntegro do poder judiciário, que teve sua esposa assaltada e quase assassinada pela bandidagem. Graças a Deus não mataram minha esposa. Faço aqui um apelo as responsáveis por essa pasta que tanto a população clama, coloquem viaturas nas ruas, coloquem um policiamento ostensivo, o povo não suporta mais tamanho descaso com nossa segurança. O Piauí está vivendo um clima de terrorismo. Nossa segurança pública não existe para conter esses criminosos”, disse ao Pauta Judicial.

Coronel respondeu
O coronel Márcio, da Polícia Militar do Piauí, não gostou nadinha dos comentários do desembargador Luiz Gonzaga Brandão de Carvalho, do Tribunal de Justiça do Piauí, que teve a esposa assaltada em Teresina.

O magistrado fez críticas à Polícia Militar e à segurança do estado, mas recebeu resposta do militar em um grupo do WhatsApp.

Coronel Márcio e Desembargador Brandão 
Coronel Márcio e Desembargador Brandão  

“É um cara de pau. Tá faltando polícia. Tá faltando polícia Brandão, porque vocês soltam vagabundo todo dia… Não tem mais pudor a justiça, Não tem mais polícia não, porque a polícia sai de uma ocorrência e vai para outra… Todas as vezes que prende são criminosos contumazes, que ficam sorrindo dos policiais porque sabem que vão ser soltos imediatamente”, disse no áudio.

“Tá faltando e vergonha na cara da justiça. A gente prender todo dia esses caras, os mesmos caras que assaltaram sua esposa, nós já prendemos várias vezes e a justiça soltou”, completou o coronel Márcio.

180graus.com

Veja Também

CNJ julga revisão disciplinar de juiz do TJ-SP punido por “soltar muito”

O Conselho Nacional de Justiça deve julgar nesta terça-feira (24/11) uma revisão disciplinar apresentada pelo juiz Roberto …