sexta-feira , dezembro 4 2020

Ensino jurídico do país deve ser controlado pela OAB, defende presidente do IAB

Em cerimônia comemorativa de 175 anos do IAB – Instituto dos Advogados Brasileiros,Rita Cortez, presidente nacional do instituto, falou sobre a criação da Escola Superior do IAB, em parceria com a ESA – Escola Superior da Advocacia da OAB/RJ. A presidente criticou a proliferação de cursos de Direito de baixa qualidade e defendeu que “o Conselho Federal da OAB cuide, de fato, do controle do ensino jurídico no País”.

A escola superior do IAB tem como proposta inicial oferecer cursos preparatórios para o exame de Ordem. Posteriormente, serão ministrados cursos de extensão universitária. Segundo Fábio Nogueira, que representou o presidente da seccional, a parceria entre as duas escolas será importante para o aperfeiçoamento da formação acadêmica dos futuros advogados.

 “Quando saem das faculdades, os advogados recém-formados ainda não estão prontos para exercer a advocacia e, consequentemente, nem para defender as suas prerrogativas profissionais.”

O diretor-geral da ESA Sérgio Coelho afirmou que a maior demanda da escola é pelo aprendizado inicial. “O curso de Prática Penal, por exemplo, é muito mais procurado do que os destinados às novas áreas de atuação do Direito, como a de compliance”, informou. Sérgio Coelho disse, ainda, que “a integração com o IAB vai permitir que seja alcançado um universo maior de advogados, que, no Estado do Rio de Janeiro, são mais de 200 mil, com formações muito distintas”.

Fonte: Migalhas

Veja Também

USP, Unicamp e Unesp freiam plano de retomada após alta de internações pela covid-19

Universidade de Campinas adiou para dezembro próxima fase da flexibilização e USP fala em quadro …