quinta-feira , setembro 24 2020

Teresinenses com menos de 30 anos se preparam para comprar primeiro imóvel

Ter uma casa ou apartamento é o sonho de consumo de 40% dos jovens que nasceram entre as décadas de 1990 e 2010 conhecidos como Geração Z. É o que revela a pesquisa Geração CTRL Z Consumoteca, divulgada recentemente pela Consumoteca Lab.

Este sonho está ficando cada vez mais palpável. Com mais facilidades e menos burocracia na hora do financiamento, os jovens teresinenses não precisam mais esperar tanto tempo para sair da casa dos pais e ter seu próprio espaço. Com menos de 30 anos, solteiros ou casados, esta parcela da população já está adquirindo seu imóvel dos sonhos, que geralmente são apartamentos menores e mais econômicos.

A advogada Bruna Araújo sonha em conquistar sua total independência ao sair da casa dos pais. Com 25 anos, ela já está em busca do próprio apartamento e quer aproveitar todas as facilidades que vieram com a redução dos juros para financiamento imobiliário. Por meio de amigos que já adquiriram um apartamento no condomínio Terrazzo Poti, a jovem foi conhecer o novo lançamento da MRV, o empreendimento Terrazzo Horizonte.

“Achei o empreendimento super interessante para uma pessoa ou um casal. O apartamento decorado chamou a minha atenção e me deu uma visão de como pode ficar. Achei maravilhoso e já estou sonhando em morar no Terrazzo Horizonte. Com certeza é a realização de um sonho. Morar com a família é maravilhoso, mas ter o seu próprio espaço, a sua privacidade depois de uma certa idade é importante”, conta a advogada, que vai morar sozinha.

Para Bruna, outro ponto positivo é o custo zero com Registro de Imóveis e o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) oferecido pela construtora na compra do apartamento. “O custos com ITBI e registro de imóveis são muito altos então achei maravilhoso porque, apesar de estar preparada para comprar, são muitos gastos e quando você tem um a menos já fica empolgado”, acrescenta.

De acordo com o gestor de vendas da MRV, André Lorenzoni, o perfil dos consumidores de imóveis vem mudando a cada dia. “Além de mais jovens, os novos compradores valorizam a localização. Mesmo que o espaço seja menor, muitos optam por escolher empreendimentos bem localizados e de fácil acesso, próximo do trabalho ou da faculdade, de centros comerciais, bares e restaurantes”, explica.

Ascom

Veja Também

Casos da covid-19 no Brasil caem 30%, diz Ministério da Saúde

Evolução semanal das mortes causadas pela doença recuou pela quarta semana consecutiva, para 5.007 óbitos …