segunda-feira , outubro 18 2021

Construtora Realize segue alvo de ação penal

O Tribunal de Justiça do Estado do Piauí deu provimento a recurso interposto pela 6ª Promotoria de Justiça de Teresina para que tivesse seguimento a ação penal contra a empresária Cristina Rose Ibiapina Nunes de Souza e outros envolvidos no caso “Construtora Realize”.

O Poder Judiciário havia inicialmente rejeitado a denúncia criminal em primeiro grau, argumentando que o caso poderia ser resolvido em âmbito civil. Com o provimento do recurso pelo TJ/PI, o processo penal será retomado.

Para o Ministério Público, existem indícios de que Cristina Rose induziu centenas de compradores ao erro, ao divulgar lançamentos imobiliários que nunca foram entregues, apropriando-se dos valores de entrada dados pelas vítimas. Esse dinheiro teria beneficiado não somente ela, mas também seu marido Gladson de Souza e as sócias Márcia Duarte e Maria de Lourdes do Nascimento. Denunciou-se também a utilização de “laranjas” para proteger o patrimônio dos verdadeiros sócios da Realize.

“Negar a apreciação de um golpe imobiliário tão grande, que lesou mais de 350 famílias, pelo direito penal, consistiria em verdadeira revogação dos tipos penais de estelionato e dos crimes contra a economia popular”, ressaltou o Promotor de Justiça Plínio Fabrício de Carvalho Fontes.

Fonte: Ascom

Veja Também

Proposta determina que o poder público pague o sepultamento de vítimas do coronavírus

O Projeto de Lei 1662/20 determina que o manejo do cadáver e o sepultamento ou …