Projeto pune advogado que receber honorários de origem ilícita

Tramita na Câmara dos Deputados o PL 442/19, que estabelece pena de três a dez anos de reclusão, iniciado em regime fechado, mais multa para advogado que receber honorários advocatícios tendo conhecimento da origem ilícita dos recursos de sua remuneração.

O projeto altera a lei sobre os crimes de lavagem de dinheiro ou ocultação de bens, direitos e valores. A mesma pena de ocultação de bens será aplicada para o causídico que receber dinheiro de origem ilícita.

O texto é baseado no PL 4.341/12, do ex-deputado Chico Alencar. A proposta foi arquivada ao final da legislatura passada. A proposta desse ano foi reapresentada pelo deputado Rubens Bueno, o qual considerou que o texto traz punição objetiva para quem recebe dinheiro que sabe ser ilícito.

“O pagamento de honorários advocatícios por criminoso, com recursos da atividade criminosa, tem o condão de lavar o dinheiro, que entra no mercado sem quaisquer vestígios de sua origem”, afirmou o autor.

O texto aguarda designação de relator na CCJ da Casa Legislativa.

Fonte: Migalhas

Veja Também

Medidas de contenção: OAB Piauí mantém atendimento telepresencial e revezamento de colaboradores na Sede até 26/04

Tendo em vista a necessidade de adoção de medidas preventivas para a redução dos riscos …