quinta-feira , outubro 22 2020

Grupo é denunciado por fraudes cometidas contra servidores públicos de todo o país

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou 13 pessoas pelos crimes de organização criminosa, falsificação de documento público, falsidade ideológica e furto mediante fraude praticada contra servidores públicos federais – da ativa e pensionistas – de todo o país.

Foram denunciadas seis pessoas de uma mesma família: João Pedro Gonçalves Dias, 60 anos, líder e mentor do esquema, e seus filhos Cristiano de Souza Dias Gomes Luiz, Gracimara Margarete de Souza Dias, Luciano de Souza Dias, João Pedro Júnio de Souza Dias e Ana Carolina de Souza Dias, todos eles residentes em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Os outros acusados são Eunápio Aloízio Horta, Fernanda Aparecida Messias, Edna Alves da Rocha, Luana Cristina da Conceição e Silva, e os servidores públicos federais Marco Pereira da Silva, Marci Eustáquio Teodoro e Sebastião dos Reis Goulart.

O esquema fraudulento, que vigorou por mais de dez anos, consistia em efetuar descontos indevidos nos contracheques das vítimas a título de contratação de seguros de vida. As fraudes eram realizadas por associações de classe de fachada, que utilizavam falsas autorizações das vítimas junto ao sistema Siape/Siapnet, do Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão.

O dinheiro retirado dos pagamentos, em vez de custear a contratação de seguros e as atividades associativas, era pulverizado em contas bancárias pertencentes aos integrantes da família que comandava o esquema e às associações controladas pelo mesmo grupo.

Para se ter ideia do volume e frequência das fraudes, apenas em julho de 2015 foram feitas 315 subtrações contra pensionistas e 1.775 contra servidores, totalizando 2.090 furtos mediante fraude. No mês de agosto seguinte, 314 pensionistas e 1.876 servidores da ativa foram lesados, totalizando 2.190 furtos. Somente no ano de 2016, foram movimentados recursos superiores a R$ 1,1 milhão.

Fonte: MPF

Veja Também

Proposta determina que o poder público pague o sepultamento de vítimas do coronavírus

O Projeto de Lei 1662/20 determina que o manejo do cadáver e o sepultamento ou …