quinta-feira , outubro 1 2020

Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos

Dia 5 de maio é comemorado nacionalmente o Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos. Para pontuar a data, os conselhos Federal e Regional de Farmácia promovem uma programação para alertar sobre os riscos da automedicação e uso indiscriminado de medicamentos. A agenda no Piauí inclui um ciclo de palestras em Teresina, na sexta-feira e sábado (4 e 5), e Parnaíba, terça-feira (8).

Os danos causados por medicamentos, além de graves, custam R$ 60 bilhões ao ano para o Sistema Único de Saúde – SUS. A cada real investido no fornecimento de medicamentos, o governo gasta cinco reais para tratar as morbidades relacionadas a medicamentos (MRMs). As mais onerosas são as causadas por reações adversas (39,3% dos gastos), pela não adesão ao tratamento (36,9%) e pelo uso de doses incorretas (16,9%). Metade dos casos poderia ser evitada com uma supervisão mais cuidadosa e efetiva dos tratamentos (UFRGS/2017). Atentos ao problema, os conselhos de Farmácia se uniram em uma campanha nacional de promoção da adesão às terapias medicamentosas e ao seu uso seguro e racional. A iniciativa é em comemoração ao Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos, 5 de maio.

O público-alvo da campanha não foi escolhido por acaso. Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 70% dos pacientes com hipertensão, diabetes ou dislipidemias – em sua maioria, usuários de vários medicamentos –, não conseguem controlar suas doenças mesmo tendo diagnóstico e prescrição de médicos. Em outro estudo, o órgão apurou que 82% dos pacientes que utilizavam 5 ou mais medicamentos de uso contínuo o faziam de forma incorreta ou demonstravam baixa adesão ao tratamento. Um em cada três pacientes abandonou algum tratamento, 54% omitiram doses, 33% usaram medicamentos em horários errados, 21% adicionaram doses não prescritas e 13% não iniciaram algum tratamento prescrito.

Para o presidente do Conselho Regional de Farmácia do Piauí, Luiz Junior, esta ação realizada anualmente visa despertar a população para os cuidados ao consumir medicamentos. “É importante e necessário sempre a pessoa consultar o seu farmacêutico ao comprar ou receber um medicamento. O modo correto de usar, efeitos colaterais, interações medicamentosas e dosagem devem ser orientados por um profissional capacitado. Até mesmo o descarte correto deve ser direcionado”, explica Junior.
Fonte: Ascom

Veja Também

Vacina contra a Covid-19 da Johnson & Johnson entra na terceira e última fase de testes

Etapa deverá incluir até 60 mil voluntários em 8 países, inclusive no Brasil, e aceitará …