segunda-feira , outubro 19 2020

Vara específica para julgar o crime organizado é tema de discussões na Assembléia Legislativa

A ideia foi colocada em discussão durante audiência pública que aconteceu no plenário da Casa. Os palestrantes que falaram sobre o tema “segurança pública: situação e desafios”, delegado-geral de Polícia Civil, Riedel Batista e o presidente da Associação dos Magistrados do Piauí, juiz Tiago Brandão, foram unânimes ao considerar a necessidade de criação de uma vara específica para julgar o crime organizado no Piauí.

O delegado Riedel Batista afirmou que essa é uma preocupação de todos os estados. Segundo ele, a cabeça pensante das organizações criminosas permanecem fora dos estados e o crime organizado arregimenta pessoas nas cidades para prática delituosa onde ele atua.

Riedel lembrou que estados como Ceará e Maranhão já tem varas específicas para combater o crime organizado e é necessário que o Piauí também crie essa vara, até para dar celeridade ao julgamento desses criminosos perigosos. “Maranhão e o Ceará já fizeram isso e o Piauí, se não fizer, vai se tornar cada vez mais refém da atuação , dessas quadrilhas”, advertiu.

Além disso, o trabalho de prevenção foi visto como de suma importância pelos palestrantes.  Para ambos, não se utiliza a educação como meio para afastar os jovens da criminalidade. E mais. Não há uma política de ofertas de emprego após a formação desses jovens. O que existe é um combate aos efeitos da criminalidade, o que deixa a segurança pública em colapso.

Veja Também

Advogado que atuou em causa deve receber honorários mesmo se não participar de acordo

Entendimento é da 3ª turma do STJ ao reconhecer o direito autônomo do advogado. Para …