Nova tabela de honorários advocatícios é analisada no Maranhão

A presidente da Comissão de Valorização da Advocacia e Atualização da Tabela de Honorários, a advogada Vivian Bauer, ressalta que a última alteração da tabela de honorários ocorreu em 2016, e que atualização da tabela de honorários de 2018 acontece com o ineditismo da inserção de novos serviços prestados pela advocacia maranhense. “A atualização não é somente relacionada aos valores, mas também a inclusão de novos procedimentos vivenciados na prática advocatícia rotineiramente”, destacou.

Após a coleta dos documentos, por parte da Comissão de Valorização da Advocacia e Atualização da Tabela de Honorários, as proposições serão encaminhadas para a sessão do pleno do Conselho Estadual da OAB/MA.. “Eles recebem o documento para análise. Quanto a aprovação, ela pode ocorrer nesta primeira sessão ou na próxima sessão, dependendo da demanda de análises das outras pautas que estarão em discussão”, detalhou a advogada.

O presidente da Comissão de Jovens e Advogados da OAB/MA, Rômulo Chagas, falou da importância da defesa das peculiaridades profissionais por cada comissão específica. A comissão deu encaminhamento sobre a efetividade do piso ético salarial de R$2.020 para 20 horas de trabalho, de R$3.000 para 40h de trabalho, podendo esse valor chegar até R$3.900, nos casos em que o advogado possua cursos de pós-graduação. O piso já foi instituído pela OAB/MA, no entanto, ainda não constava na atualização.

“No nosso caso, o encaminhamento é que esse valor seja incluído na tabela de honorários e que a partir de então, a OAB/MA possa de fato iniciar as fiscalizações e punir os escritórios que não estejam cumprindo o piso ético que foi aprovado pelo Conselho Seccional no Maranhão”, enfatizou o presidente da Comissão dos Jovens Advogados, Rômulo Chagas.

A presidente da Comissão de Direito Tributário, Valéria dos Reis Cardoso, conta que a comissão realizou um estudo de atualização na área tributária, não só com relação a valores, mas com a inserção dos serviços que antes não eram contemplados pela tabela atual. “Esse foi o principal objetivo, a inserção de novos procedimentos para serem contemplados na tabela, que era uma necessidade dos advogados terem esses novos serviços inseridos”, asseverou.

Valéria colocou em discussão sobre a cobrança da hora intelectual do advogado e a instituição de um parâmetro para a cobrança do valor pelo profissional. “O que eu chamo atenção é que o advogado tem a liberdade na forma de cobrar, sendo por consulta ou por hora de trabalho. A gente espera a aprovação do conselho porque o estudo foi feito com muito engajamento para que os advogados se sintam mais protegidos e amparados por uma tabela mais condizente com a realidade da gente”, encerrou.

Do trâmite

Após a apreciação e aprovação das tabelas de honorários, o documento seguirá para o presidente da OAB/MA, Thiago Diaz, para a homologação e a validação da nova tabela de honorários para o ano 2018.

Fonte: OAB/MA

Veja Também

Mãe de criança autista consegue isenção de IPI mesmo recebendo benefício do INSS

Para o magistrado, o veículo é extremamente necessário para o transporte da criança para realizar …