CNJ revela que cursos de Direito terão disciplinas de Mediação e Conciliação

Os cursos de Direito de todo o país passarão a ter as disciplinas de Mediação e Conciliação como obrigatórios em seus grades curriculares. A afirmação foi feita ao Presidente do Tribunal de Justiça do Piauí, Desembargador Erivan Lopes, pelo Presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Ministro Dias Toffoli.

O Presidente Erivan Lopes disse que a afirmação do Ministro é de fundamental importância para que as faculdades possam adotar este modelo de formação de seus bacharéis em Direito, considerando a cultura de paz e não mais só o litígio.

“Em conversa com o Ministro Dias Toffoli, presidente do CNJ, ele me confessou que já acertou com o Ministério da Educação para que a partir de agora seja exigido nos cursos de Direito as disciplinas de mediação e conciliação e que esta decisão tem por base o trabalho feito no TJ-PI e em seus inúmeros CEJUSC’s, que mais uma vez serve de norte para o restante do país em virtude de seu protagonismo”, pontua o Presidente.

Segundo o Presidente, o TJ-PI tem trabalhado forte nesta nova forma de distribuir justiça com a implantação de diversos CEJUSCs em Teresina, em parceria com faculdades, e nas Comarcas do interior.

“E mostrando nosso avanço nesta área, inauguramos hoje o CEJUSC de 2º grau, voltado para mediar e conciliar os processos que tramitam no 2º grau, ou seja, no Tribunal”.

Fonte: Ascom

Veja Também

Pleito atendido: TJPI regulamenta nova forma de acesso de Advogados(as) e amplia número de agendamentos por hora

Após reuniões com dirigentes da OAB Piauí, a Presidência e a Corregedoria do Tribunal de …