sexta-feira , novembro 27 2020

Cerca de 24% da população brasileira tem algum tipo de deficiência

Membros da Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Piauí (OAB-PI) estiveram reunidos para discutir as problemáticas pertinentes à situação da pessoa com deficiência no estado.

O presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Piauí, Marcelino Martins, esteve presente e destacou a necessidade de ação conjunta entre as entidades e poderes. “Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 24% da população brasileira tem algum tipo de deficiência. Sendo que a maior parte dela não tem assistência necessária do poder público para a promoção da qualidade de vida. Então, é necessário que nós, do Crefito 14, e demais entidades, caminhem juntas para mobilizar a mudança de realidade dessa população”, afirma.

Aderson Luz, superintendente do Centro Integrado de Reabilitação (CEIR) e membro do Crefito 14, relata que grande parte do atendimento do Centro é, hoje, de adultos jovens com trauma de acidentes de moto.

“Precisamos unir todas as entidades de pessoas com deficiência e ligadas aos interesses da pessoa com deficiência, o Crefito 14, a OAB, o Ministério Público e o Poder Judiciário, além do Poder Executivo, para que juntos possamos lutar por melhorias da acessibilidade e trabalhar em prevenção de acidentes”.

Para Hélio Jansen, advogado e pessoa com deficiência, “a OAB pode contribuir exigindo do poder estatal que cumpra as legislações pertinentes que são em quantidade bastante considerável”, finaliza.

Fonte: Ascom

Veja Também

Coronavírus: mundo chega a 11 mil mortes diárias pela primeira vez desde o início da pandemia

O número global chega a esse pico, segundo dados da universidade de John Hopkins, em …