quarta-feira , outubro 28 2020
A Whatsapp App logo is seen behind a Samsung Galaxy S4 phone that is logged on to Facebook in the central Bosnian town of Zenica, February 20, 2014. Facebook Inc will buy fast-growing mobile-messaging startup WhatsApp for $19 billion in cash and stock in a landmark deal that places the world's largest social network closer to the heart of mobile communications and may bring younger users into the fold. REUTERS/Dado Ruvic (BOSNIA AND HERZEGOVINA - Tags: BUSINESS)

WhatsApp cada vez mais utilizado para vendas

O WhatsApp está presente em aproximadamente 70% dos smartphones brasileiros. Mais do que uma ferramenta de troca de mensagens, o aplicativo tem proporcionado às empresas mais uma maneira de fazer negócio. Muitas empresas passaram a estreitar o relacionamento com os clientes, tal como vender pelo WhatsApp e manter o vínculo com a marca.

Quem souber fazer um marketing direcionado pelo celular tem muito a ganhar. Esse tipo de campanha entrou de vez nos orçamentos das empresas. O celular se transformou em uma mídia de massa. Mas com o diferencial de ser possível falar com cada consumidor individualmente.

São 120 milhões de brasileiros conectados em um único aplicativo que substitui ligação e chamada de vídeo, sem falar dos outros tipos de mensagem como o SMS e o e-mail. O aplicativo oferece inúmeras funcionalidades, desde como abordar um cliente pelo WhatsApp, o acompanhamento e a concretização da venda. Em Teresina, muitos empresários já apostam na interação através desta mídia para conquistar e fidelizar clientes.

O empreendedor Henrique Nunes tem uma franquia de aluguel de malas e disponibiliza todo o seu serviço através da plataforma. O cliente que precisa alugar uma mala apenas envia uma mensagem através do aplicativo com a quantidade desejada e o tamanho das malas, e marcam o endereço da entrega. Depois é só esperar a equipe deixar a mala em sua casa. Segundo o empreendedor, a praticidade oferecida pelo whatsapp, aumenta consideravelmente as demandas de suas locações.

“O nosso cliente não precisa nem sair de casa. Pelo telefone mesmo ele escolhe a mala e nós vamos deixar na sua casa. No mundo de hoje, temos que oferecer serviços mais práticos, que auxiliem a rotina do cliente, que nem sempre tem tempo de ir buscar as malas”, destacou.

Outro caso é o da Designer de Interiores Livia Torres, criadora de uma marca de doces gourmets, que alia o design com a gastronomia, levando o diferencial a seus produtos. Seus doces são gourmets do início ao fim do processo, com matéria prima selecionada e embalagens personalizadas.

Ela afirma que a maioria dos pedidos recebidos durante a semana são realizados pelo whatsapp e que apesar da interação não ocorrer pessoalmente os clientes se sentem bem acolhidos com a forma que são tratados.

“O aplicativo permite que o cliente tenha a praticidade de fazer o pedido sem ter que vir na loja e nós enviamos informações sobre cardápio, tabela de preços e curiosidades pelo celular e assim, o pedido é efetuado e a única preocupação do cliente é desfrutar do nosso produto”, pontuou.

Fonte: Ascom

Veja Também

Daniel Wakswaser, novo VP de marketing da Ambev, busca impacto social

Daniel Wakswaser entrou na Ambev como trainee e assume em outubro a vice-presidência de marketing …