segunda-feira , setembro 16 2019
http://bit.ly/aFORÇAdoEMPREENDEDOR
Home / Mundo Empresarial / Empreendedorismo / Pequenos negócios criaram mais de 2 mil novos empregos no Piauí em apenas quatro meses

Pequenos negócios criaram mais de 2 mil novos empregos no Piauí em apenas quatro meses

Os pequenos negócios continuam a ser destaque na geração de empregos no país. Segundo levantamento feito pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Sebrae, em abril deste ano, as micro e pequenas empresas foram responsáveis pela criação de 93,7 mil postos de trabalho formais em todo o país. No Piauí, foram 738 vagas criadas no mesmo período, enquanto nas médias e grandes empresas foram fechados 731 postos.

O número de empregos gerados pelos pequenos negócios no Piauí colocou o Estado em terceiro lugar no ranking do Nordeste e em 11º lugar entre todos os Estados do país, com 4,72 vagas criadas para cada mil habitantes, aproximando-se bastante do índice nacional que ficou em 4,89.

“Esse levantamento reforça a missão do Sebrae, na medida em que mostra que os pequenos negócios são a mola propulsora da economia e por isso a importância de apoiá-los. A criação de vagas de trabalho nesses empreendimentos faz uma grande diferença para o desenvolvimento do país e, em especial, do Piauí. Estamos num momento adverso, economicamente falando, mas isso não intimidou os empreendedores que, por oportunidade ou necessidade, estão investindo nos negócios, movimentando o mercado local e criando emprego e renda”, destaca o diretor superintendente do Sebrae no Piauí, Mário Lacerda.

O levantamento do Sebrae – baseado em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, Caged, do Ministério da Economia – mostra ainda que o saldo de empregos nos pequenos negócios foi quase três vezes maior que o das médias e grandes empresas e representou 72,3% do total de vagas geradas no país em abril, que foi de 129,6 mil postos de trabalho.

No acumulado do primeiro quadrimestre deste ano, os pequenos negócios abriram quase 300 mil novos postos de trabalho no Brasil. As médias e grandes corporações criaram apenas 20,3 mil novas vagas. Entretanto, o saldo de empregos gerados pelas micro e pequenas empresas nos primeiros quatro meses deste ano ainda está 14,4% abaixo dos números registrados no mesmo período do ano passado.

Já no Piauí, o saldo acumulado no primeiro quadrimestre foi maior que em 2018. De janeiro a abril deste ano, foram gerados 2.011 postos de trabalho nos pequenos negócios do Estado, enquanto que ano passado esse saldo foi um pouco menor, ficando em 1.986 vagas.

Na contramão dos pequenos negócios, estão as médias e grandes empresas, que no mesmo período de quatro meses, somente no Piauí, fecharam mais de 4,8 mil postos de trabalho.

“A recuperação do emprego passa pela retomada da economia, que depende diretamente do resgate da confiança dos investidores e da aprovação das reformas no Congresso Nacional. Os números mostram que o empreendedorismo está no sangue do povo brasileiro, especialmente no daqueles que estão à frente de pequenos negócios. Foram esses empreendimentos os grandes responsáveis pela abertura de vagas no mercado de trabalho. E isso mesmo em tempos economicamente difíceis”, analisa o presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles.

Em todos os setores, os pequenos negócios registraram saldos positivos de empregos gerados no mês de abril, mas foram os empreendimentos do setor de Serviços que lideraram a geração de empregos, com mais de 55 mil postos de trabalho criados, o que representa quase quatro vezes o número de vagas geradas na Construção Civil, segmento que ficou em segundo lugar no ranking. Pelo levantamento, as médias e grandes empresas tiveram uma queda de 1.057 postos de trabalho neste segmento, enquanto os pequenos negócios abriram 15,1 mil vagas.

No acumulado dos primeiros quatro meses do ano, as micro e pequenas empresas do setor de Serviços continuam na liderança da geração de empregos, com um saldo de 193 mil novos postos de trabalho, o que representa 69% do total de empregos gerados no período. Já no setor de Comércio foram gerados 10,6 mil postos em abril deste ano, porém, o saldo de vagas de trabalho foi negativo no acumulado de 2019, o que significa que mais demitiram do que contrataram.

No Piauí, o setor que mais gerou vagas em abril foi a Construção Civil (259), seguida do setor de Serviços (227) e da Indústria (121). Já no quadrimestre, o setor de Serviços desponta com 1.191 vagas abertas, enquanto a Construção gerou 694 postos e a Indústria 121 vagas. O setor de Comércio não teve um bom desempenho, com apenas 69 vagas geradas em abril, acumulando no quadrimestre um saldo negativo de 76 postos fechados.

Fonte: Sebrae

Veja Também

Afastada justa causa de trabalhador que filmou colegas dançando funk dentro da empresa

A 9ª turma do TRT da 3ª região afastou justa causa aplicada a um trabalhador …