Médico especialista alerta sobre Glaucoma principalmente após a velhice

O levantamento realizado pelo IBOPE a pedido da Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG) mostra dados assustadores: 50 milhões de brasileiros nunca foram a um oftalmologista. Destes, entre aqueles que têm acima de 40 anos e estão mais propensos a desenvolver doenças como glaucoma, um terço nem sequer saber o que é a doença. A estimativa da Organização Mundial de Saúde é de que 900 mil brasileiros tenham a doença e ela já é a 2ª maior causa de cegueira no mundo, ficando atrás apenas da catarata.

Os dados revelam uma triste realidade que ainda afeta muitos brasileiros. A doença por lesões no nervo ocular é perigosa por ser em sua maioria assintomática e de progressão lenta, mas se não tratada em seu último estágio causar a cegueira total.

O médico especialista Ênio Braga alerta para os cuidados com a saúde dos olhos, especialmente após a terceira idade. “Glaucoma, diabetes, astigmatismo e olhos secos são os principais vilões dos olhos após os 40 anos”, alerta. “O ideal é consultar periodicamente um médico oftalmologista e sempre pedir a realização do exame de pressão interocular, no caso do glaucoma, para que o diagnóstico precoce seja realizado e o tratamento aplicado”, afirma.

“No caso do Glaucoma, o fator genético é muito importante. Se alguém da sua família, como por exemplo, pai ou mãe, tem a doença é muito provável que você possa desenvolver também. Por isso é essencial manter consultas regulares para prevenir e, caso ela apareça, manter o tratamento sempre”, alerta o especialista.

Fonte: Ascom

Veja Também

Os desafios da ButanVac, que vai usar 20 milhões de ovos de galinha para produzir 40 milhões de vacinas

Produção de imunizante nacional tem tecnologia barata já usada com sucesso na fabricação da vacina …