Justiça derruba medidas restritivas em Búzios

Decisão autoriza o funcionamento de hotéis e lojas e reverte o fechamento das praias

A Justiça do Rio de Janeiro suspendeu, nesta sexta-feira, a decisão que impunha medidas restritivas na cidade turística de Búzios, autorizando o funcionamento de hotéis e lojas e revertendo o fechamento das praias.

No entanto, o presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Cláudio de Mello Tavares, derrubou a decisão nesta sexta-feira, depois que a medida inicial gerou uma onda de protestos em Búzios.

“Configurados o manifesto interesse público e a grave lesão à ordem e à economia públicas que a decisão judicial impugnada está a causar, há de ser deferido o pedido de suspensão”, disse o desembargador em sua decisão.

Na quinta-feira, comerciantes, empresários e prestadores de serviços foram às ruas da cidade, formando aglomerações, para protestar contra as medidas restritivas. Alguns dos principais pontos de acesso e saída da cidade chegaram a ser bloqueados e interditados.

O esvaziamento de hotéis e fechamento de praias fora determinado depois que a cidade não cumpriu um acordo judicial que previa a ampliação da rede de saúde do município para fazer frente ao aumento de casos de Covid-19.

Terra

Veja Também

STJ: planos não são obrigados a cobrir condutas fora da lista da ANS

Cabe recurso contra a decisão O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que as operadoras …