quarta-feira , setembro 23 2020

Toffoli nega pedido de Paraty/RJ para bloquear ofertas de hospedagem durante pandemia

Liminar foi deferida em 1º grau contra Airbnb e Booking, mas decisão foi revertida no TJ/RJ e mantida pelo STF.

O presidente do STF, ministro Dias Toffoli, negou seguimento ao pedido do município de Paraty/RJ para bloquear ofertas de hospedagem das plataformas digitais Airbnb e Booking. Para ele, não ficou demonstrada nos autos lesão à saúde pública, como alegado pela administração municipal.

Além disso, segundo Toffoli, bastaria ao município fiscalizar o cumprimento do decreto local determinando a suspensão dos serviços de hospedagem na região. “Certamente não são essas as únicas empresas que realizam esse tipo de serviço e que têm atuação na área“, ressaltou.

O caso

A ACP foi proposta pelo município de Paraty contra Booking, site de reservas de hotéis, e Airbnb, também de anúncios de acomodações, pretendendo que ambos fossem compelidos a excluírem de seus sistemas de consulta todas as ofertas de hospedagem na cidade até cessar a situação de risco e emergência. Destaca que, embora estejam sendo tomadas medidas, não estão sendo suficientes para conter os anúncios.

Em 12 de abril, o município de Paraty conseguiu liminar para determinar o bloqueio das reservas nas plataformas. O TJ/RJ, no entanto, derrubou a decisão – situação que foi mantida no Supremo.

 

Migalhas

Veja Também

Direito à revisão de benefício previdenciário cujo mérito não foi apreciado na concessão decai em dez anos

Em julgamento realizado sob o rito dos recursos especiais repetitivos (Tema 975), a Primeira Seção …