quinta-feira , outubro 29 2020

Quem é o bilionário mais jovem do Brasil aos 30 anos

Herdeiro e presidente do maior grupo de medicina diagnóstica, a Dasa, Pedro de Godoy Bueno tem uma fortuna de 8,5 bilhões de reais segundo a Forbes

O bilionário mais jovem do Brasil acaba de completar três décadas de vida. Pedro de Godoy Bueno, presidente e herdeiro do grupo Dasa de medicina diagnóstica, tem 30 anos e uma fortuna de 8,5 bilhões de reais. Assim, ele ocupa o 53° lugar entre os 238 bilionários brasileiros contabilizados pela revista Forbes.

A fortuna de Bueno cresceu 193% no último ano, diz a Forbes. Ele assumiu a presidência do grupo Dasa em 2015, aos 24 anos. Dono de 34 laboratórios, como Delboni Auriemo, Lavoisier, Alta, Salomão Zoppi, Sérgio Franco e Bronstein, o grupo Dasa tem 700 unidades de atendimento, 2.000 médicos e realiza mais de 250 milhões de exames todos os anos.

Seu pai, o cofundador da Amil Edson Bueno, faleceu dois anos depois aos 73 anos. Assim, Pedro e sua irmã, Camilla de Godoy Bueno Grossi, herdaram o império de saúde. Ambos aparecem também na lista global de bilionários da Forbes, com cerca de 1,1 bilhão de dólares cada.

Outro nome da família também aparece na lista da Forbes. Dulce Pugliese de Godoy Bueno, primeira esposa de Edson, é cofundadora da Amil e tem patrimônio avaliado em 16,34 bilhões de reais. É a segunda mulher mais rica do Brasil, atrás de Luiza Helena Trajano, do Magazine Luiza. Mesmo depois da venda da Amil para a United Health, a empresária ainda detém uma participação de 33% na empresa, além de uma fatia de 48% da Dasa.

A soma total das fortunas dos 238 bilionários brasileiros é de 1,6 trilhão de reais, enquanto a junção do patrimônio dos primeiros colocados da lista é de 472,92 bilhões de reais.

Veja abaixo quem são os 10 maiores bilionários do Brasil, segundo a Forbes.

 – Joseph Safra (setor financeiro) – Patrimônio: R$ 119 bilhões

 – Jorge Paulo Lemann (Bebidas e investimentos) – Patrimônio: R$ 91 bilhões

– Eduardo Saverin (Investimentos/Internet) – Patrimônio: R$ 68 bilhões

 – Marcel Telles (Bebidas e investimentos) – Patrimônio: R$ 54 bilhões

 – Carlos Alberto Sicupira e família (Bebidas e investimentos) – Patrimônio: R$ 42,6 bilhões

 – Alexandre Behring (Investimentos) – Patrimônio: R$ 34,3 bilhões

 – André Esteves (Setor financeiro) – Patrimônio: R$ 24,9 bilhões

 – Luiza Trajano (Varejo) – Patrimônio: R$ 24 bilhões

 – Ilson Mateus (Varejo) – Patrimônio: R$ 20 bilhões

10º – Luciano Hang (Varejo) – Patrimônio: R$ 18,7 bilhões

 

Exame

Veja Também

Confiança do empresário no comércio sobe pelo 5º mês seguido

Segundo a CNC, índice registrou 103,1 pontos, alta de 10,5% em relação a setembro, indicando …