quarta-feira , dezembro 8 2021

OAB suspende por 90 dias registro de advogado que atropelou mulher no DF

O Tribunal de Ética da Ordem no DF decidiu, na noite desta terça-feira (31/8), pela suspensão preventiva da OAB de Paulo Ricardo Milhomem

O Tribunal de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil seccional DF (OAB-DF) suspendeu, preventivamente, a carteira da OAB de Paulo Ricardo Milhomem. Os advogados consideram que o homem, ao atropelar de propósito uma mulher no DF, deve ter o registro suspenso por 90 dias. O processo de ofício foi analisado nesta terça-feira (31/8), em plenário.

De acordo com o presidente do Tribunal de Ética da OAB, Antonio Alberto do Vale Cerqueira, o processo é embasado em mecanismo da Lei nº 8.906/94, que prevê a suspensão preventiva de um advogado quando o ato desse profissional for grave o suficiente para violar ou macular a imagem da advocacia.

“O Tribunal de Ética e Disciplina da OAB/DF, respeitando o sigilo do procedimento, mas em respeito ao quanto preceitua a Lei 8.906/94, informa que foi julgado procedente o pedido de suspensão preventiva do advogado Paulo Ricardo Moraes Milhomem, pelo prazo de 90 dias, conforme art. 70, parágrafo terceiro da Lei 8.906/94”, afirmou o presidente da Corte.

O advogado de 37 anos foi preso em flagrante por tentativa de homicídio, após atropelar propositalmente uma mulher, em 25 de agosto, no Lago Sul. A vítima é a advogada e servidora da Adasa Tatiana Machado Matsunaga, 40, que havia se desentendido com o autor do crime pouco tempo antes devido a uma discussão de trânsito.

O caso ocorreu na QI 19 do Lago Sul. Paulo Ricardo Milhomem, que estava em um Fiat Idea, perseguiu a mulher desde a QI 15, onde aconteceu a discussão. Quando Tatiana chegou em frente de casa e saltou do veículo, o advogado a atropelou. Ainda havia uma criança de 8 anos dentro do carro, filha da vítima.

A mulher foi internada em estado gravíssimo e passou por cirurgias. Somente nesta segunda-feira (30/8), retiraram a sedação da paciente.

Câmeras do circuito de segurança da casa flagraram o momento do crime. Quando a advogada posiciona o veículo de ré para entrar na garagem de casa, o atropelador chega e começa uma troca de ofensas. Com a gritaria, o marido da vítima sai da residência para ver o que estava acontecendo. Logo depois que Tatiana desce do carro, o autor do crime faz uma manobra brusca e joga o veículo sobre a vítima, com violência.

Inquérito concluído pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e enviado ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) nesta terça-feira (31/8) indicia Milhomem por tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil.

O MPDFT confirmou o recebimento do inquérito, que está com a Promotoria de Justiça do Tribunal do Júri. Agora, o órgão de controle deve decidir se apresenta denúncia na Justiça contra Milhomem ou se pede mais investigações à polícia.

 

metropoles.com

 

Veja Também

STF dá 48 h para o governo tomar uma decisão sobre o passaporte da vacina

Barroso pede manifestação do governo sobre passaporte da vacina O ministro do Supremo Tribunal Federal …