Núcleo de Defesa da Mulher da DPE-PI realiza 3622 atendimentos no 1º semestre de 2021

Redes sociais como o WhatsApp facilitam o acesso das mulheres em busca de ajuda

Esse número representa 3622 vezes em que a DPE-PI foi acionada para atuar na defesa dos direitos da mulher, prestando o primeiro atendimento, aconselhamento e orientação jurídica em caso de violência física ou psicológica. Essa quantidade de atendimentos realizada pelo Núcleo de Defesa da Mulher não corresponde ao número exato de mulheres que foram vítimas de algum tipo de violência e procuraram a ajuda da DPE-PI, pois pode acontecer da mesma mulher ter buscado, mais de uma vez, no mesmo dia ou em dias diferentes, suporte junto ao núcleo, contabilizando assim um novo atendimento.

Lia Medeiros, coordenadora do Núcleo de Defesa da Mulher da DPE-PI e associada da Associação Piauiense das Defensoras e Defensores Públicos (APIDEP), reforça o compromisso da instituição em dar suporte às mulheres que sofreram violência doméstica familiar, sobretudo nesse período pandêmico.

“O Núcleo da Mulher da DPE-PI, durante todo esse período pandêmico, nunca parou o seu trabalho. No início do ano passado nós realmente sentimos uma diminuição da procura dos atendimentos, mas isso logo foi superado. Os meses de março e abril de 2020 foram o período de menor número de atendimentos. Porém, desde o mês de maio do ano passado em diante, as mulheres começaram a entender e a serem informadas dos seus direitos, através da ampla divulgação da Defensoria nas redes sociais e dos números de contato de atendimento. Hoje nós sentimos que as mulheres vêm se beneficiando dessa facilidade do contato via WhatsApp ou por ligação, que não somente a Defensoria Pública, mas todos os outros serviços, tem disponibilizado”, destacou a defensora pública.

Além disso, Lia Medeiros fala do retorno das atividades presenciais do Núcleo de Defesa da Mulher da DPE-PI. “Nesse período nós temos continuado todos os atendimentos, inclusive agora com esse retorno das atividades presenciais, mesmo que ainda de forma limitada, mas nós já estamos nos casos em que sejam necessários fazendo o agendamento de atendimentos presenciais”, disse a coordenadora do núcleo.

Por fim, a defensora pública ressalta as ações que o Núcleo de Defesa da Mulher da DPE-PI realizará durante o mês de agosto, período em que a Lei Maria da Penha completa 15 anos.

“Em todos os momentos, sempre tivemos a preocupação de tirar todas as dúvidas das mulheres e de prestar o melhor atendimento. Nós continuamos fazendo todo o serviço que já era feito anteriormente, toda essa assistência jurídica às mulheres e sempre com o cuidado de divulgar os contatos de atendimento nas redes sociais, além de continuar com as campanhas de conscientização acerca da violência doméstica contra a mulher. Inclusive estamos nos aproximando do mês de agosto, quando é comemorado o aniversário da Lei Maria da Penha. Iremos aproveitar essa data para reforçar essas atividades de divulgação e capacitação de todos os integrantes da rede de atendimento, para que cada vez mais possamos prestar um atendimento de maior qualidade e de maior eficiência para todas essas mulheres”, finaliza Lia Medeiros.

Fonte: Icone Comunicação

 

Veja Também

Centro das Indústrias volta a reuniões presenciais e debate ações para o desenvolvimento

Os temas abordados em destaque na 14° reunião ordinária foram o estabelecimento do selo verde …