quarta-feira , fevereiro 24 2021

Entrega de respiradores diferentes dos contratados no Pará gera bloqueio de bens e passaportes

Objetos entregues não servem para o tratamento da covid-19.

Após empresa entregar respiradores diferentes dos contratados pelo Estado do Pará, que não servem para o tratamento da covid-19, o juízo do plantão Cível da Capital/PA determinou, neste domingo, 10, o bloqueio de R$ 25 milhões da empresa e seus sócios, bem como suspensão de passaportes.

O Pará ingressou com ação contra sócios de empresa que vendeu respiradores para o Estado. A empresa teria entregado respiradores distintos dos contratados pelo Estado, e que não servem à finalidade para a qual foram adquiridos – tratamento de pessoas com covid-19, implicando no inadimplemento absoluto da obrigação de fazer.

O Estado conta que a empresa, seus sócios, ex-sócios e terceiros estão sendo investigados pela PF no PA e no RJ por contratos celebrados durante a pandemia.

Ante a situação, o magistrado deferiu tutela de urgência para determinar o bloqueio, via Bacenjud, dos ativos financeiros existentes de titularidade da empresa, bem como de seus sócios, na quantia de R$ 25 milhões.

Também foi deferida liminar para determinar a restrição de circulação dos veículos da empresa e de seus sócios, e a suspensão do passaporte das pessoas naturais dos sócios da empresa.

O feito, agora, deve ser distribuído à 5ª vara da Fazenda Pública da Capital.

  • Processo: 0831898-06.2020.8.14.0301

Migalhas

Veja Também

Bebida alcóolica deve ser evitada antes e depois da vacina contra covid

O consumo de bebidas alcoólicas antes e depois de tomar a vacina contra a covid-19 deve ser …