Celular é a principal causa de acidentes de trânsito com pessoas de 20 a 39 anos

Dados da Abramet mostram que o uso de celular enquanto se dirige é responsável, em média, por 57% dos acidentes de trânsito entre pessoas desta faixa etária.

Dados divulgados pela Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) mostram que o uso de celular enquanto se dirige é responsável, em média, por 57% dos acidentes de trânsito na faixa etária de 20 aos 39 anos.

De acordo com o estudo, digitar uma mensagem de texto enquanto se conduz um veículo a 80 km/h equivale a dirigir com os olhos vendados por um percurso de até 100 metros.

Segundo Antônio Meira, presidente da Abramet, mesmo após o uso do aparelho o motorista ainda tem um déficit de atenção.

“A conversa pelo celular mantém uma atividade cerebral que traz uma desatenção ao trânsito. Mesmo depois da chamada o motorista fica três segundos sem atenção total ao trânsito”, disse Meira.

Falar no celular ao volante é uma infração prevista no inciso VI do artigo 252 do Código de Trânsito Brasileiro.

Se o condutor for flagrado enquanto manuseia o celular ou digita mensagem durante a condução do veículo, a punição é ainda maior: a infração é gravíssima, pesa sete pontos na CNH e a multa é de R$ 293,47.

Uso de celular ao volante representa 7,5% das multas em SP

Segundo um levantamento feito pelo Detran/SP entre os anos de 2017 e 2020, o uso do celular ao volante representou 7,5% de todas as punições de motoristas que trafegam pelas vias paulistas.

Esse péssimo hábito e que muitos não dão a devida atenção, além de gerar multa aos condutores, aumenta em 400% o risco de acidentes, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Aumento também foi o que ocorreu a partir do levantamento a partir de 2017 em diante no qual foi contínuo. Só para se ter uma ideia, em 2018 foi 4,4% e 4,9% em 2019. Em 2017 foram 65 mil multas por uso indevido de celular ao volante. Em 2018, 75 mil, em 2019, 69 mil e em 2020, 66 mil.

Classificada como infração gravíssima pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a multa por uso de celular ao volante é de R$ 293,47, além de sete pontos anotados na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A multa pode ainda ser combinada com outro tipo de infração, a condução de veículo sem as duas mãos ao volante , com valor de R$ 130,16 e que rende mais cinco pontos na carteira.

Dicas sobre os riscos do celular ao volante

1 – Manusear o celular dirigindo é perigoso tanto para o motorista quanto para o pedestre. Ao desviar a atenção para o aparelho, o condutor pode causar acidentes e o pedestre ser atropelado.

– Ao tirar a mão do volante para mexer no celular o condutor não terá o mesmo controle físico do veículo.

3 – É importante verificar as mensagens antes de sair de casa e depois de chegar ao destino, pois ao digitar uma mensagem o cérebro focará apenas nessa ação, e a direção ficará em segundo plano.

4 – Ouvir mensagens de voz enquanto dirige também traz riscos ao motorista porque desvia a atenção de sons do trânsito como buzina e sirene.

5 – Colocar o aparelho no meio das pernas também não é indicado pois distrairá o condutor quando tocar.

6 – Dirigir mexendo no celular é uma infração gravíssima, com 7 pontos na CNH e multa de R$ 293,47.

59% dos acidentes do Brasil são causados por distrações no trânsito

Levantamento feito pelo Observatório Nacional de Segurança Viária, em 2018, aponta que 90% dos acidentes do Brasil são causados por falhas humanas. Durante a Semana Nacional do Trânsito, o Grupo Tecnowise fez uma ação para testar quais são as infrações mais cometidas pelos condutores. Entre as principais infrações cometidas, podemos enquadrar falta de sinalização ao mudar de faixa (16% das ocorrências), saída de estrada (16%), dirigir em sentido proibido (14%) e colisão (13%). Entretanto, o que mais chama atenção no levantamento sobre segurança no trânsito é que, entre todos os casos enquadrados, 59% são causados por distrações.

Estes números não ficam restritos ao Brasil. O fenômeno da falta de atenção toma conta do mundo inteiro. Estudo feito pelo Departamento Nacional de Segurança no Trânsito dos Estados Unidos mostra que 50% dos jovens afirmam que enviam mensagens de texto e áudio ao mesmo tempo em que estão dirigindo. No Brasil, esta já é a terceira maior causa de acidentes e mortes.

São 150 vítimas diárias envolvendo acidentes por uso do celular , conforme a Associação Brasileira de Medicina do Tráfego. Por ano, o número fica ainda mais assustador: 54 mil apenas em 2017.

Segurança no trânsito: beber e dirigir (Lei Seca)

O Brasil é o quinto país das Américas em que mais se morre em decorrência da combinação entre álcool e volante. De acordo com o último estudo feito pela Organização Mundial da Saúde, foram 12,2 óbitos para cada 100 mil mortes anuais entre 2007 e 2009. Durante o teste do simulador, o nível de álcool vai aumentando no decorrer da avaliação. No nível máximo de embriaguez, as respostas mais lentas deixam o carro praticamente indirigível. Apesar de não ter colidido com outros veículos ou atropelado pedestres, foram 8 infrações no curto trajeto de dois minutos.

 

Dr. Hugo Moura

Advogado, especialista em Direito de Trânsito, atua em todo Estado de São Paulo.

Veja Também

Governadores pedem encontro com Toffoli para debater fim do ICMS diferenciado em energia

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – Os governadores têm solicitado um encontro com o ministro Dias Toffoli …