Campus da Uespi em Floriano realiza I Congresso de Direitos Humanos

O curso de Direito e Administração, do campus  Dra. Josefina Demes da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) de Floriano, realizam o I Congresso de Direitos Humanos. O evento conta com o lançamento de dossiês e livros, palestras, além de apresentações culturais. O primeiro dia do cronograma de atividades acontece nesta quarta-feira (17), de 18h às 22h. O encontro será realizado até 19 de julho no Teatro Maria Bonita com a temática “Por que histórias importam?”.

Segundo a organização do evento, no contexto social em que a concepção é formada por histórias únicas que limitam e estigmatizam as diferenças, é fundamental o papel da universidade no fomento de uma formação crítica e interdisciplinar dos futuros profissionais que oportunize o conhecimento de histórias silenciadas e dialogue com a comunidade com vistas a construir um conhecimento referenciado socialmente. O Congresso objetiva promover o debate do direito e dos direitos humanos enquanto fenômeno histórico, evidenciando as histórias não contadas pelas narrativas hegemônicas.

A professora Andreia Marreiro, uma das organizadoras do evento, fala que o Congresso promove uma integração entre alunos do campus.”O evento é aberto para a comunidade em geral. Nós buscamos reunir temas e histórias que despertem não só o senso crítico, mas também o lado sensível e interdisciplinar dos futuros profissionais e os membros da  comunidade em geral. Teremos atividades de integração e reflexão importantes para o entendimento do assunto sobre Direitos humanos e áreas afins”, pontua.

No primeiro dia de encontro, os participantes contam com as palestras de temas: “Quilombos em contraposição ao supremacismo branco na teoria e na prática constitucional”, ministrada por Rodrigo Portela; “Esperança Garcia em uma comunidade de desigualdade declarada e o desafio de construir igualdade de pertencimento no constitucionalismo democrático”, ministrada por Maria de Sueli Rodrigues e a “Confluência contracolunistas”, com Antônio Bispo dos Santos.

Além disso, haverá o lançamento do dossiê “Esperança Garcia: Símbolo de Resistência e Luta pelo Direito”, “Constitucionalismo e Quilombos: Famílias Negras no Enfrentamento ao Racismo de Estado” e “Colonização, Quilombos: Modos de Colonização” e também a apresentação cultural de o grupo de Abadá – Capoeira.

O evento acontece até 19 de julho. As inscrições podem ser feitas a partir das 17 horas na entrada do evento, no valor de R$ 10,00 reais.

Ascom

Veja Também

Governo Bolsonaro vai criar curso técnico em serviços jurídicos

Formação consta no Catálogo Nacional de Cursos Técnicos do MEC. No CNCT – Catálogo Nacional …