segunda-feira , abril 15 2024

Advogadas e cientistas da computação lideram o primeiro escritório especializado em direito imobiliário e digital do Tocantins

Escritório Paulo Moraes Advocacia é pioneiro no registro de contratos em blockchain no estado.
Equipe é 100% formada por mulheres de grupos de inclusão, sendo negras e/ou LGBTQIAPN+

Quando se formou em Direito, decidida a trabalhar na área Penal, Flávia Paulo não imaginava que mudaria de caminho, muito menos ao passar na primeira fase de um concurso para delegada. Ao receber a notícia de que o concurso havia sido cancelado, ela resolveu abrir um escritório próprio, em 2017. Em um grupo de integração, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), ela encontraria sua sócia, Ana Carolina Moraes, também cientista da computação. A visão de um futuro digitalizado, somada ao “boom” imobiliário que a região norte estava vivendo, fez do Paulo Moraes Advocacia o primeiro escritório especializado em direito imobiliário e digital do Tocantins e vem dando projeção nacional às advogadas.
No ano de fundação do escritório, o crédito imobiliário caiu quase 14% em todo o país, enquanto no Tocantins, disparou 253%, de acordo com a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). Vendo o crescimento vertiginoso do setor, os primeiros clientes captados pelo escritório Paulo Moraes Advocacia foram as construtoras – suas maiores clientes até hoje. “Eu me tornei membro do Ibradim [Instituto Brasileiro de Direito Imobiliário] para acompanhar as inovações do setor e criar uma rede de conexões. Isso colocou nosso escritório à frente no mercado. Foi nossa porta de entrada para outros estados: hoje também atendemos em Goiás, São Paulo e Minas Gerais”, comenta Flávia Paulo.

Quando a pandemia de Covid-19 estourou e a quarentena foi imposta à população, a transformação digital dos serviços tornou-se uma necessidade. Enquanto muitos escritórios ainda estavam descobrindo como se adequar ao momento, o Paulo Moraes Advocacia foi pioneiro no registro de contratos imobiliários em blockchain no Tocantins. “Além de ser uma tecnologia que garante a segurança do contrato por utilizar criptografia avançada para proteger os dados, o registro em blockchain dispensa o reconhecimento das assinaturas ou qualquer tipo de validação em cartório, o que é ideal durante uma pandemia. Não foi preciso quebrar nosso isolamento social, nem dos nossos clientes, felizmente”, comenta Ana Carolina Moraes.

Com sede em Palmas (TO) e, em breve, abertura de escritórios em Goiânia (GO) e São Paulo (SP), o Paulo Moraes Advocacia tem uma equipe – que também crescerá – formada por 14 mulheres que fazem parte de grupos de inclusão, sendo negras e/ou LGBTQIAPN+. Essa é uma característica que Flávia e Ana Carolina fazem questão de manter com o crescimento do escritório: “Queremos ver cada vez mais mulheres, em sua diversidade, ocupando os espaços de trabalho e sendo independentes”, diz Flávia. “As mulheres que estão se formando em Direito agora devem acreditar nas suas capacidades, promover a inclusão e apoiar outras mulheres na área. Além disso, devem participar de eventos e conferências para expandir sua rede profissional e nunca devem parar de estudar, pois a educação continuada é importante para acompanhar a evolução do campo jurídico e aprimorar a atuação na área”, avalia Ana Carolina Moraes.

Sobre o escritório Paulo Moraes Advocacia – Fundada em 2017, é uma sociedade entre as advogadas e cientistas da computação Flávia Paulo Oliveira e Ana Carolina Ribeiro de Moraes. É o primeiro escritório especializado em direito imobiliário e digital do Tocantins e pioneiro no registro de contratos imobiliários em blockchain no estado. Com sede em Palmas e ampla atuação no Tocantins, também atende clientes em Goiás, São Paulo e Minas Gerais. A equipe é 100% formada por mulheres que fazem parte de grupos de inclusão, sendo negras ou LGBTQIAPN+.

Sobre Flávia Paulo Oliveira – Natural de Colinas do Tocantins (TO), é fundadora do escritório Paulo Moraes Advocacia. Flávia é graduada em Direito pela UNIESP, graduanda em Ciência da Computação e Informática pela Universidade Federal do Tocantins (UFT), especialista em Direito Administrativo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e em Direito Imobiliário pela Escola Paulista de Direito. A advogada também é palestrante em diversos eventos em todo o Brasil, diretora do Instituto Brasileiro de Direito Imobiliário (Ibradim) pelo Tocantins, membro do Instituto Imobi por Elas, associada da Associação para o Desenvolvimento Imobiliário e Turístico do Brasil (ADIT Brasil), CEO da escola de programação e robótica SuperGeeks na unidade Palmas e cofundadora do Legal Hackers de Tocantins, iniciativa global que reúne advogados, legisladores, designers, tecnólogos e acadêmicos com o objetivo de desenvolver soluções em Direito e Tecnologia.

Sobre Ana Carolina Moraes – Sócia do escritório Paulo Moraes Advocacia, Ana Carolina é graduada em Direito pela Universidade Federal do Tocantins (UFT) e em Ciências da Computação pela Universidade Federal de Goiás (UFG), é especialista em Produção de Software pela Universidade Federal de Lavras (UFLA) e pós-graduanda em Análise de Dados de Controle pela UFT. Ela é fundadora do Legal Hackers de Tocantins, iniciativa global que reúne advogados, legisladores, designers, tecnólogos e acadêmicos com o objetivo de desenvolver soluções em Direito e tecnologia.

Ana Carolina Moraes 

 

Flávia Oliveira 

 

Fotos:Ascom/Divulgação

Fonte:Assessoria de Comunicação

Veja Também

Governador apresenta potencial do Piauí a empresários durante Investe Piauí

O evento, realizado em Sydney, foi o último da missão internacional de Rafael Fonteles, que …