A cada 10 empresas fechadas em junho, quatro foram por pandemia

A maior parte (99,2%) das companhias que encerraram as atividades era de pequeno porte, ou seja, com até 49 funcionários, aponta pesquisa do IBGE

A cada dez empresas fechadas, temporária ou definitivamente, na primeira quinzena de junho deste ano, quatro companhias baixaram as portas por causa da pandemia.

A informação consta da Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas empresas, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quinta-feira (16).

Na primeira quinzena de junho, estima-se que o país tinha 4 milhões de empresas, sendo 2,7 milhões (67,4%) em funcionamento total ou parcial, 610,3 mil (15,0%) fechadas temporariamente e 716,4 mil (17,6%) encerradas em definitivo.

Os setores mais prejudicados foram serviços, com 258,5 mil (49,5%) empresas fechadas; comércio, com 192,0 mil (36,7%); construção, com 38,4 mil (7,4%); e indústria, com 33,7 mil firmas que encerraram as atividades (6,4%).

O coordenador de Pesquisas Estruturais e Especiais em Empresas do IBGE, Alessandro Pinheiro, afirmou que a pandemia afetou mais as empresas ligadas à serviços prestados às famílias.

“Os dados sinalizam que a Covid-19 impactou mais fortemente segmentos que, para a realização de suas atividades, não podem prescindir do contato pessoal, tem baixa produtividade e são intensivos em trabalho, como os serviços prestados às famílias, onde se incluem atividades como as de bares e restaurantes, e hospedagem; além do setor de construção”, diz Pinheiro.

Impactos da pandemia nos negócios

A pesquisa aponta que, entre as 2,7 milhões de empresas em atividade, 70% afirmaram que a pandemia teve um impacto geral negativo sobre o negócio. Apenas 16,2% declararam que o efeito foi pequeno ou inexistente. Por outro lado, 13,6% afirmaram que a pandemia trouxe oportunidades e que teve um efeito positivo sobre a empresa.

Sete em cada dez firmas sentiram queda na venda de produtos ou serviços por causa da pandemia. Já 17,9% disseram que o efeito foi pequeno ou inexistente e 10,6% afirmaram aumento nas vendas com a pandemia.

Metodologia da pesquisa

O IBGE afirma que a pesquisa vai acompanhar os efeitos da pandemia do coronavírus nos setores da indústria, construção, comércio e serviços. Os dados começaram a ser coletados em 15 de junho, por telefone com cerca de 2 mil empresas.

Os resultados serão divulgados quinzenalmente. A primeira divulgação traz comparações entre a primeira quinzena de junho e o período anterior ao início da pandemia, em 11 de março. As demais trarão comparações com a quinzena imediatamente anterior.

R7

Veja Também

“Você precisa abdicar de algumas coisas para fazer dar certo”, diz Isabela Matte, que ficou milionária aos 14 anos

“Eu só descobri que já tinha conquistado meu primeiro milhão há pouco tempo”, conta a empreendedora e …