PJe Criminal: CGJ e presidência do TJ-PI criam grupo para aprimorar migração de processos

Como forma de dar suporte à implantação do módulo Criminal do Processo Judicial Eletrônico (PJe Criminal) no Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI), a Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Piauí e a Presidência do TJ-PI criaram Grupo de Trabalho para aprimorar a migração de processos físicos de natureza penal para o meio eletrônico. A criação do Grupo se deu durante reunião realizada na manhã desta quinta-feira (14), por videoconferência. O encontro foi coordenado pelo presidente do TJ-PI, desembargador José Ribamar Oliveira, e contou com a presença do corregedor-geral da Justiça, desembargador Fernando Lopes.

A implantação do PJe Criminal  no TJ-PI teve início no dia 07 de dezembro de 2020. Desde então, os processos novos tramitam no sistema. Já as ações ajuizadas até aquela data deverão ser digitalizadas e migradas para o meio eletrônico.

“Alavancar a digitalização dos processos criminais é uma tarefa fundamental para nossa gestão. A Corregedoria realiza um grande trabalho nesta área em relação aos processos cíveis, com uma força de trabalho especializada. Gostaríamos de contar com esse apoio para dar andamento a esse processo também na área criminal”, declarou o presidente do TJ-PI, desembargador José Ribamar Oliveira, ao dar início à reunião, ressaltando que a pandemia de Covid-19 reforçou a importância de se ter uma Justiça digital.

“A Corregedoria está de mãos dadas com a Presidência. Na área cível, a digitalização de processos físicos já está quase concluída e vamos agora, juntos, realizar a migração também dos processos criminais”, assegurou o corregedor, desembargador Fernando Lopes, ressaltando que, como forma de preparação à expansão do PJe, foram realizados, via Escola Judiciária do Estado do Piauí (Ejud-PI), cursos de capacitação de servidores da Secretaria Estadual de Segurança Pública para uso do sistema.

O Grupo de Trabalho criado para definir diretrizes e procedimentos para a digitalização dos processos criminais no âmbito do TJ-PI será formado pelos magistrados Rodrigo Tolentino e Antônio Oliveira, juízes auxiliares da Presidência e da CGJ-PI, respectivamente; pelos secretários de Tecnologia da Informação e Comunicação, Agnaldo Almendra, e da Secretaria Judiciária, Paula Meneses; e pela secretária-geral da CGJ-PI, Mônica Lopes.

Participaram, ainda, do encontro, os magistrados Manoel Dourado e Raimundo Holland, juízes auxiliares da Presidência e da CGJ-PI; a secretária de Gestão Estratégica do TJ-PI, Lanny Cléo Quadros; servidores da Presidência e da CGJ-PI.


Fonte: TJ-PI

Veja Também

TCU requisita material sobre contratação de Moro por consultoria americana

O ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União (TCU), deu o primeiro passo …