segunda-feira , abril 15 2024

Após atuação do MPPI, Judiciário determina que FMS de Teresina regularize prestação de consultas e exames a pessoas com TEA

Após ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI), por meio da 29ª Promotoria de Justiça de Teresina, a 1ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública determinou que a Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina planeje e execute a devida prestação de consultas e exames, de forma adequada, contínua e suficiente, para pessoas com transtorno do espectro autista (TEA). A sentença foi assinada pelo juiz Lirton Nogueira Santos no dia 20 de fevereiro.

Conforme o promotor de Justiça Eny Pontes, a ACP foi proposta com o objetivo de garantir o desempenho adequado do atendimento à saúde dessa população. Ele também explica que a sentença confirmou liminar concedida anteriormente, em 17 de agosto de 2023, determinando a regularização em caráter de urgência de consultas e exames para pessoas com TEA, de maneira a sanar a demanda reprimida.

“Enfatiza-se a importância do diagnóstico e do tratamento precoces, pois podem possibilitar o desenvolvimento de estímulos para a independência das pessoas com autismo. Assim, não há justificativa válida para o negligenciamento das necessidades de saúde dessa parcela da população”, destacou o magistrado na decisão.

Foto:Ascom MPPI/Divulgação

Fonte:MPPI

Veja Também

Regulação da IA precisa proteger direitos fundamentais, diz Barroso

Inteligência Artificial foi tema de aula magna do presidente do STF O presidente do Supremo …