Piauí sedia reunião do G20 como exemplo de combate à fome nos últimos 20 anos

O Piauí, que sedia nesta semana discussões internacionais para o combate à fome e à pobreza no mundo, viveu um período de profunda transformação social nas últimas duas décadas, impulsionada por programas sociais como o Bolsa Família, que completou 20 anos em 2023. É o que mostra o estudo “Mapeamento dos índices de desenvolvimento social”, desenvolvido pelo pesquisador Antônio Claret. A pesquisa será lançada na íntegra nesta segunda (20), em Teresina (PI).

“É uma combinação de fatores e de políticas que tiveram um papel muito relevante no estado, na indução desses processos. A atuação de múltiplos atores: atores sociais, atores empresariais. Os investimentos que foram feitos no estado, o objetivo do estudo é mostrar quais foram as políticas públicas que nós podemos citar como políticas públicas de sucesso nesse período”.

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado, que mede o bem-estar da população, passou de 0,48 em 2000 para 0,71 em 2020, um crescimento de 48%. Esse avanço coloca o Piauí na faixa de desenvolvimento humano “alto”, segundo a classificação do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). A pesquisa tem origem em um processo de cooperação internacional entre o estado do Piauí, por meio da Secretaria de Planejamento (Seplan), e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Renda: crescimento e redução da desigualdade – O crescimento do PIB, a participação do estado no PIB nacional e a redução da desigualdade de renda foram fatores determinantes para o aumento do IDH. A renda média do piauiense, medida pelo PIB per capita, cresceu 64% entre 2002 e 2022, enquanto a diferença entre a média nacional e a do estado diminuiu significativamente.

Guaribas (PI), município que em 2003 foi o primeiro do Brasil a receber o Fome Zero, iniciativa que abarcava uma série de políticas públicas, é um exemplo emblemático do impacto positivo dessas iniciativas.

Educação: avanços em todos os níveis – O Piauí também obteve resultados expressivos na área da educação. O analfabetismo caiu pela metade entre 2000 e 2021, enquanto a taxa de conclusão do ensino fundamental pela população adulta mais que dobrou. O estado lidera o ranking nacional de crianças na escola desde 2019, com 97% das crianças de 5 a 6 anos frequentando a escola.

Saúde: progresso com desafios – A expectativa de vida no Piauí cresceu seis anos entre 2000 e 2010, mas ficou estagnada nos anos seguintes. Com a pandemia de Covid-19, o indicador recuou 2,5 anos.

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Veja Também

Código-fonte da urna: CGU confirma aperfeiçoamento proposto pelo órgão

Ao longo desta semana, o código-fonte da urna eletrônica foi inspecionado por três desenvolvedores da …