Participação nas eleições americanas é a maior em 112 anos

Estima-se que 157 milhões de norte-americanos votaram para eleger o novo presidente, o equivalente a 65,7% das pessoas com direito a voto no país

A participação nas eleições presidenciais realizadas na terça-feira (3) nos Estados Unidos pode ser a maior registrada nos últimos 100 anos, de acordo com informações da imprensa local.

O site Edison Research estima que mais de 157 milhões de pessoas votaram para eleger o novo presidente do país, representando uma taxa de participação de 65,7% entre os eleitores com direito a voto, relata o jornal Washington Post.

Este número é mais de cinco pontos superior aos 60,1% registrados nas eleições presidenciais de 2016, vencidas pelo republicano Donald Trump, que agora tenta a reeleição.

Segundo fontes, a participação nesta consulta seria a maior desde 1908, quando 65,7% dos possíveis eleitores votaram.

Essa circunstância, segundo o jornal, ocorreu antes da mudança da Constituição dos EUA, permitindo que as mulheres tivessem direito ao voto.

As eleições de 2020 foram condicionadas pela pandemia da Covid-19, que até o momento registra 9,3 milhões de casos e 232 mil mortes nos Estados Unidos.

Com isso, a participação antecipada também atingiu um recorde, ultrapassando 100 milhões de eleitores, dos quais 35,9 milhões correspondem a votos presenciais nos últimos dias e outros 64,8 milhões a votos por correspondência, segundo a organização Projeto Eleições, da Universidade da Flórida.

Na terça-feira (3), os Estados Unidos votaram no novo presidente. As eleições, polêmicas e complexas desde o começo, estão sendo disputadas voto a voto entre o democrata Joe Biden e o atual presidente do país, o republicano Donald Trump, que busca reeleição.

R7

 

 

Veja Também

Moraes pede que PGR se manifeste após Bolsonaro desistir de depor

Ministro do STF também determinou a prorrogação por mais 60 dias do inquérito que apura acusação …