quarta-feira , setembro 30 2020
Reprodução: Cidade Verde

No primeiro romance de Fides Angélica, o tempo é o fio condutor

A Academia Piauiense de Letras (APL) lançou o primeiro romance da jurista Fides Angélica: ‘Presença do Tempo’. Com experiência na área do Direito e da Política, a escritora se aventura em uma história marcada por personagens simples e ricos de princípios morais, utilizando o tempo como arcabouço para as mudanças e superação de entreveros. “É o meu primeiro romance, sempre escrevi muito, mas só na área de direito e política, tenho livros didáticos, não-didáticos, então o Nelson (Nery) me cobrou um romance e eu fiz um romance de pessoas simples, que não são ricas, mas que têm muitos princípios morais, éticos, pessoas trabalhadoras, que foram vencendo pelo seu próprio trabalho, é um livro que fica em aberto”, indica a escritora.

No livro ‘Presença do Tempo’ os finais possíveis são “vários”, estimulando o leitor a imaginar sobre os desdobramentos do romance. “Eu deixei em aberto, porque minha intenção é dar continuidade com os personagens do primeiro livro, incluindo outros também”, revela a autora.

O primeiro romance de Fides Angélica é mais uma obra que constitui a coleção centenário, que desde 2016 traz obras que reúnem informações, histórias, fatos, relatos e imagens que retratem a história da Academia, como também do povo piauiense e de sua cultura. “Foi um desafio muito grande, porque eu nunca tinha me envolvido com romance, eu leio muito desde jovem, livros clássicos, livros nacionais e também estrangeiros, mas essa minha avidez de ler não significa que me tornei apta para escrever uma ficção, eu nunca tinha pensado em ficção, quando o Nelson (Nery) me cobrou, comecei a escrever e é um romance muito simples, com pessoas de boa formação, bons princípios e que procuram ter uma vida honesta. Não é um romance inovador, só que eu dividi em tempos os capítulos, não é dividido em capítulos e sim em tempos, é a presença do tempo, o tempo determinando a maneira deles agirem, tudo em um tempo e eu pretendo escrever um outro continuando o tempo”, frisou Fides Angélica.

Fonte: APL

Veja Também

Ministro defende discussão sobre redução da maioridade penal

O Brasil deveria se espelhar na legislação de outros países em que há maior proteção …