quinta-feira , dezembro 3 2020

Justiça adia para novembro análise de possível afastamento de Salles

Julgamento foi remarcado para o dia 3. MPF alega que o ministro do Meio Ambiente realiza um desmonte de políticas de proteção

A Justiça Federal do Distrito Federal suspendeu nesta terça-feira (27) a análise sobre a competência do órgão para julgar o pedido de afastamento de Ricardo Salles do cargo de ministro do Meio Ambiente. O julgamento estava marcado para as 14h e seria feito pela 3ª Turma do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região), mas agora foi remarcado para o dia 3 de novembro.

O pedido de afastamento do ministro foi solicitado pelo MPF (Ministério Público Federal) – o órgão afirma que Salles estaria promovendo um desmonte deliberado de políticas públicas voltadas à proteção ambiental. O relator do caso é o desembargador Ney Bello.

Salles nega as acusações. “A ação de um grupo de procuradores traz posições com evidente viés político-ideológico em clara tentativa de interferir em políticas públicas do Governo Federal”, já afirmou o ministro por meio de nota.

R7

Veja Também

Gilmar Mendes adia julgamento de habeas corpus que colocou Queiroz em prisão domiciliar

Caso seria analisado no plenário virtual da Segunda Turma a partir desta sexta. Gilmar concedeu …