Jovens empreendem no ramo na moda em Teresina

Juventude, moda e empreendedorismo. Foi com essa mistura que um grupo de jovens estudantes de 16 e 19 anos de idade se reuniram para lançar uma marca de camisas com estampas criativas e carregadas de personalidade.
Enquanto há alguns anos, o caminho para o sucesso profissional dependia de um diploma de graduação, a inserção em grandes empresas ou aprovação em concurso público, hoje, os jovens têm apostado em carreiras mais dinâmicas, criativas e menos hierárquicas. Foi pensando nisso, que os estudantes Beatriz Monteles, 19, e Henrique Almeida, 18, abdicaram de viagens, idas ao cinema, compras pessoais para investir numa microempresa.
“Quando começamos a pensar a microempresa, estávamos estudando sobre independência financeira, tema que muitas vezes não é agregado à vida dos jovens. Quando mais cedo você começa, melhor. Tínhamos metas pessoais, como viajar, o Henrique nunca andou de avião. No entanto, destinamos nossas economias para começar o negócio das camisas. Depois procuramos estudos sobre empreendedorismo de várias formas: cursos, aulas e vídeos na internet para entender como funciona o mercado”, lembra Beatriz.
Outro passo importante para criar o negócio foi o convite feito aos colegas do colégio e faculdade para que integrassem a empresa, dividindo-se os cargos e funções para organizar o trabalho. Logo surgiram as redes sociais para divulgação da marca, os encontros para pensar as estampas da camisa e a linguagem adotada pela marca.
 “Quando estávamos começando e buscando algo para investir, pensamos em um produto que nos representasse, falasse como a gente. Através das camisas, nós conseguimos colocar nas estampas imagens e frases que se expressam por nós. Com isso, criamos um ambiente onde diversas tribos ou estilos possam se comunicar, trazendo sua expressão e formas de viver”, esclareceu Henrique.
Segundo o estudante, um dos idealizadores da microempresa, os jovens enxergaram no empreendedorismo a possibilidade de trabalhar com algo que gostam e gerar um impacto positivo na sociedade, dando voz aos seus anseios. “O nosso empreendedorismo celebra as diferentes formas de expressão, criando um ambiente misto, onde várias pessoas conseguem se expressar, principalmente visualmente. No nosso mundo ninguém perde por ser diferente, mas sim cada pessoa agrega valor com sua subjetividade”, disse.
Fonte: Ascom

Veja Também

Empresa abre mais de 100 vagas com seleção remota e home office

A empresa de serviços de e-commerce tem oportunidades para assistentes, analistas, gerentes e desenvolvedores, além …