terça-feira , setembro 29 2020

Eduardo Bolsonaro repudia ação de PMs contra empresário em Teresina

“Nunca inaginei que veria no Brasil pessoas indo presas por trabalhar”, destacou o deputado Eduardo Bolsonaro ao compartilhar o vídeo do comerciante sendo algemado.

 

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, repudiaram nesta segunda-feira (20), por meio do Instagram, a força excessiva na ação da Polícia Militar do Piauí ao prender um empresário que estava com estabelecimento de portas abertas, descumprindo decretos de isolamento durante o período de quarentena do novo coronavírus – Covid-19 – no bairro Parque Piauí, zona sul de Teresina.

O ocorrido foi registrado por pessoas que presenciaram a cena. “Nunca imaginei que veria no Brasil pessoas indo presas por trabalhar”, destacou o deputado Eduardo Bolsonaro ao compartilhar o vídeo do comerciante sendo algemado, que começou a passar mal durante a abordagem e teve uma crise de epilepsia logo em seguida.

Já o ministro da Educação, Abraham Weintraub, repudiou a situação e atribuiu a truculência da ação aos partidos PT e PSDB, que correspondem as siglas do governador do Piauí, Wellington Dias e do prefeito de Teresina, Firmino Filho.

“Respeito a um cidadão que estava trabalhando? Direitos humanos? Compaixão? Piedade? Nada disso existe quando a esquerda governa! Como o Brasil estaria caso o presidente fosse do PT/PSDB?”, postou o ministro.

Wellington e Firmino criticam ação

O governador o Wellington Dias e o prefeito Firmino Filho, criticaram a ação da Polícia Militar por meio de seus perfis no Twitter. Dias afirmou que é importante o trabalho da polícia e dos empresários no cumprimento dos decretos relacionados ao isolamento social, mas destacou que não pode ter excessos por parte dos policiais.

“Entendo a importância do trabalho das polícias no cumprimento dos decretos, mas não podemos ter excessos. Tanto policiais quanto empresários, tem um papel importante neste momento tão delicado que estamos vivendo. Prudência e equilíbrio para passarmos por isso sem feridas”, afirmou.

Ele destacou que a corregedoria da Polícia Militar vai analisar o caso. “Informo ainda que as imagens do ocorrido no bairro Parque Piauí, Zona Sul de Teresina, foram encaminhadas para a corregedoria da PMPI. Determinei a devida análise para os procedimentos legais necessários”, disse Wellington Dias.

Já o prefeito da Capital, pediu desculpas ao empresário e reconheceu os excessos e disse que esse tipo de atitude “não reflete” as ações defendidas por ele para o combate a pandemia do coronavírus.

“Acabei de ver as imagens dos excessos cometidos durante as ações de fiscalização das medidas restritivas adotadas para o enfrentamento da pandemia em Teresina. Absurdo. Lamento muito a situação e reforço que esse tipo de atitude não reflete o que defendemos, nem em relação ao combate da pandemia, muito menos como forma de trabalho da nossa Guarda Municipal e da fiscalização das SDUs. Por isso, pedimos desculpas”, pontuou.

Firmino Filho afirmou ainda que pediu ao delegado Samuel Silveira que apure toda ação. De acordo com o prefeito, essas medidas de fiscalização deverão ser feitas de forma respeitosa, sem excessos.

“Já conversei com o secretário e delegado Samuel Silveira e determinei a apuração da ação, feita em parceria com a Polícia Militar. Reforcei também que este trabalho deve ser feito de forma respeitosa, não se admitindo excessos e arbitrariedades, especialmente neste momento difícil”, acrescentou o prefeito.

 

Gp1

 

 

Veja Também

5 dicas de gestão financeira para pequenas empresas

Quem é empreendedor sabe que a gestão financeira para pequenas empresas precisa ser controlada de perto e …