E agora, Magalu e B2W? iFood contra-ataca e compra SiteMercado

A aquisição reforça a aposta do maior portal de delivery do país na expansão do iFood Mercado

O iFood anunciou nesta quarta-feira a compra do SiteMercado, que faz intermediação de vendas online de mercados e mercearias, ampliando a aposta num setor que disparou nos últimos meses com as medidas de isolamento para conter a pandemia da Covid-19.

Criado há cerca de cinco anos e com sede em São José do Rio Preto, interior paulista, o SiteMercado funciona como um white label digital, por meio do qual pequenos negócios podem ter seus próprios canais de comércio eletrônico. Atualmente, o portal tem vendedores em 476 cidades de 24 Estados do país.

A compra de 100% do negócio, por valor não revelado, reforça a aposta do maior portal de encomendas de refeições do país para diversificar e expandir receitas num setor no qual estreou em 2019 com seu braço iFood Mercado, hoje com 2,1 mil vendedores.

Diferente dessa unidade própria, o SiteMercado seguirá operando de forma independente, com esquemas próprios para pagamentos e para entrega das encomendas, explicou Henrique Iwamoto, vice-presidente de Negócios do iFood.

“São negócios complementares, mas vemos muitas chances de sinergias no futuro”, disse Iwamoto à Reuters, mencionando por exemplo a possibilidade de as marcas iFood e Site Mercado chegarem a todos os municípios onde hoje só há uma delas. O iFood está hoje em cerca de mil cidades brasileiras.

A expectativa do iFood é de que seu braço de supermercados chegue a 3 mil vendedores em 250 cidades até o fim de 2020.

A aquisição mostra como grandes empresas de comércio eletrônico estão se movimentando para aproveitar a guinada do setor também para nichos de operações quase totalmente presenciais, como o de supermercados, na esteira da pandemia. Semana passada, o Magalu anunciou uma aquisição no mercado de entrega de comida, entrando na área direta de atuação do iFood.

O próprio iFood Mercado diz que suas vendas em agosto cresceram 240% em relação a março, quando as medidas de isolamento social entraram em vigor.

Após ter comprado em janeiro a Supermercado Now, a B2W anunciou em maio parceria com o grupo supermercadista BIG para integração de plataformas de venda.

O Mercado Livre, maior plataforma de comércio eletrônico da América Latina, também passou a fazer a venda direta de produtos de supermercados desde maio.

 

Exame

Veja Também

WhatsApp entra com ação contra empresas por envio de mensagens em massa

Plataforma diz que prática fere termos de serviço do aplicativo. O WhatsApp anunciou nesta sexta-feira (13) que …