quinta-feira , janeiro 21 2021

Diretor de maternidade pode ser afastado do cargo

O Ministério Público de Contas do Estado do Piauí pedirá o afastamento temporário do diretor da Maternidade Dona Evangelina Rosa (MDER), Francisco de Macedo Neto, do cargo. A representação deve ser enviada até o início do mês de fevereiro.

Segundo o documento, a maternidade passa por um “quadro insuportável de violações de direitos fundamentais, decorrente da omissão ou comissão das autoridades públicas e demonstrando a incapacidade da atual gestão de reverter tal situação”.

“Impende a esta Corte, em caráter de urgência, reafirmando a força normativa, a efetividade e aplicabilidade direta e imediata da Constituição Federal, zelar pela boa gestão da Maternidade Dona Evangelina Rosa, de forma a garantir o direito à saúde de incontáveis cidadãos piauienses”, afirma a representação.
A direção do hospital afirma que a representação ainda não chegou à maternidade.

Veja Também

Proposta determina que o poder público pague o sepultamento de vítimas do coronavírus

O Projeto de Lei 1662/20 determina que o manejo do cadáver e o sepultamento ou …