Defensoria Pública da União intima Doria a responder sobre vacinas

Ofício enviado hoje faz várias questões sobre como governo de SP enfrenta pandemia. Governador tem 15 dias para responder

A Defensoria Pública da União enviou nesta quinta-feira (8) um ofício ao governador de São paulo, João Doria. Após a intimação ele terá 15 dias para prestar uma série de esclarecimentos relacionados a vacinação em São Paulo e sua estratégia de imunização.

A Defensoria cobra, entre várias informações, sobre o número efetivo de doses de vacinas recebidas pelo governo de São Paulo dos mais diversos fornecedores – União e empresas fabricantes através de aquisição direta  e o número de doses efetivamente aplicadas até terça-feira (06).

Quer ainda, como está num trecho do ofício,  que sejam apresentadas razões que justifiquem “a formação de reserva técnica de vacinas para aplicação da 2° dose, ao invés de se priorizar a vacinação do maior número possível de pessoas com a 1° dose, considerando a estimativa de que, com a vacinação em massa de países da América do Norte e Europa, a oferta de vacinas no mundo tende a aumentar exponencialmente nos próximos dias e meses, o que se comprova, aliás, com o aumento exponencial de vacinação no Brasil no último mês com a marca atingida de um milhão de imunizados em um único dia”.

Ao todo são 17 questões sobre o enfrentamento da pandemia pelo governo de São Paulo – tema em que em várias situações opôs o governador João Doria ao presidente da República, Jair Bolsonaro. O governo de São paulo ainda não se pronunciou sobre o ofício.

R7

Veja Também

STF ‘cumpriu seu papel’ ao ordenar abertura de CPI da Covid, diz cientista política

Maria Tereza Sadek afirma que Corte só age se ‘provocada’ e não invadiu atribuições do …