Construção civil do Piauí importa aço da Turquia para driblar alta dos preços do insumo

Grande carregamento de aço importado por iniciativa de incorporadoras brasileiras chegou ao país esta semana ao Brasil. Com os altos preços do insumo no mercado nacional, a ação teve o intuito de garantir o abastecimento do material com um custo mais competitivo para as empresas, que ficou cerca de 5% abaixo do mercado brasileiro. Foram 137 empresas, de oito estados brasileiros, que se reuniram para trazer o navio completo com importação de aço da Turquia por meio da entidade.

Segundo o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon Teresina), Guilherme Fortes, desde o final do primeiro semestre deste ano tem se buscado um equilíbrio dos preços atrelado a ações que os Sindicatos e Cooperativas têm feito, como é o caso da importação. “Exemplo disso é que, recentemente, chegou ao Brasil 20 mil toneladas de aço resultado de um trabalho articulado por construtoras que se juntaram para importar por um valor mais barato e, assim, garantir o equilíbrio do preço. Portanto, todas essas ações conjuntas, compras coletivas, importações, ajudam a equilibrar os preços”, observa.

Para José Carlos Martins, presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), esta iniciativa mostrou a capacidade de realizar importação em maiores lotes e com a agilidade que a indústria da construção precisa. De acordo com o presidente, a preocupação central das empresas é a disparada do preço do aço nos últimos tempos. “É preciso provocar um choque de oferta no setor, com estímulos à entrada do insumo importado no mercado brasileiro. Assim, é possível ampliar a oferta e reduzir preços e prazos de entrega”, destacou.

Entre 2018 e 2020 foram realizados três processos de importações de menor volume, para atestar a qualidade do material e a garantia que o processo de importação estava pronto para assumir operações de grandes volumes. As entidades já fecharam um segundo lote de aço importado, com mais um navio de 20 mil toneladas, que deve chegar em setembro deste ano. E deve abrir a captação de volumes para um terceiro lote com data prevista de entrega do material para novembro.

Pleito da CBIC
A CBIC apresentou à Câmara de Comércio Exterior (Camex) do Ministério da Economia uma solicitação de redução da tarifa de importação do aço. Além disso, esteve com o ministro Paulo Guedes mostrando que, se nada for feito, o consumidor e o próprio governo vão pagar a conta desse aumento de custo, que deverá ser repassado ao preço final das obras.


Fonte: Com informações da assessoria

Veja Também

TSE indefere candidatura de prefeita que manipulou a Justiça para ser diplomada

O Tribunal Superior Eleitoral deu fim, na noite de segunda-feira (3/8), ao trajeto judicial percorrido …