segunda-feira , junho 21 2021

Comitiva da República de Guiné-Bissau visita Judiciário do Piauí para formalizar parcerias

O Presidente do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), Desembargador Erivan Lopes, recebeu comitiva de representantes da República de Guiné-Bissau.

Durante a reunião, o Presidente Erivan Lopes agradeceu pela visita e colocou o Judiciário piauiense à disposição para colaborar com o desenvolvimento daquela país. Ele apresentou alguns projetos de sucesso no âmbito do Judiciário e ressaltou a força do trabalho de qualificação por meio da Escola a Magistratura e Escola Judiciária.

“Aqui no Tribunal temos projetos importantes em várias áreas e que podem ser levados até a Guiné-Bissau por meio de um termo de parceria. Temos projetos premiados na área das execuções penais, na audiência de custódia, na ressocialização. Temos um sistema interno eletrônico que acabou com os processos administrativos em papel e temos duas escolas. Logo, poderemos sim colaborar com o fortalecimento da democracia daquela país, principalmente na área da educação, com a qualificação de profissionais”, afirmou o Presidente.

O Desembargador Erivan Lopes solicitou ao advogado Juarez Chaves, Vice-Cônsul de Guiné-Bissau no Piauí, presente à reunião, que formalize um convite para o TJ-PI solicitando a visita de uma comissão do Tribunal ao país africano para que o processo de parceria se inicie.

Bastante feliz com a visita e a possibilidade de parcerias com o Judiciário do Piauí, o Ministro das Relações Exteriores, Ruy Barai, agradeceu pelo apoio recebido.

“De fato, essa visita ao Piauí e ao Tribunal tem importância capital para meu país. Entendo que a experiência acumulada por estes Desembargadores nos motivou muito para virmos e assim, observarmos como podemos estreitar as relações. Sobretudo, na área judicial, pois um país tem que ter uma justiça funcionando bem, com processos céleres, para que se tenha segurança. Que este entrelace nos permita grandes conquistas”, afirmou o Ministro.

Participaram da reunião também, o Procurador da República de Guiné-Bissau, Victor Insali, o Cônsul de Guiné-Bissau, Adailton Maturino, o Desembargador José Olegário (TJ-BA) e os Desembargadores do TJ-PI Sebastião Martins, José James, Joaquim Santana e Edvaldo Moura.

Fonte: Ascom

Veja Também

Proposta determina que o poder público pague o sepultamento de vítimas do coronavírus

O Projeto de Lei 1662/20 determina que o manejo do cadáver e o sepultamento ou …