Ainda sem entender? Veja o que se sabe sobre a atitude da Anvisa de parar Brasil x Argentina

A tarde do último domingo (5) deveria ter sido marcada por um clássico do futebol mundial, entre Brasil e Argentina, mas o que chamou atenção do público foi que o jogo nunca aconteceu. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) paralisou o evento esportivo, já com a partida em andamento, sob a alegação de que quatro jogadores argentinos não poderiam estar em campo.

Ao longo das últimas horas, muitas informações novas aparecem e esclarecem a situação. A Anvisa fala em documentação falsificada pelos argentinos, enquanto a AFA (Federação Argentina de Futebol) diz estar respaldada por uma regra da Conmebol

Veja o que se sabe até agora sobre o ocorrido:

Quem eram os jogadores que não poderiam estar em campo

  • Emiliano Martínez, do Aston Villa
  • Emiliano Buendía, do Aston Villa, que ficou de fora do jogo
  • Cristian Romero, do Tottenham
  • Giovani Lo Celso, do Tottenham

Os jogadores não chegaram diretamente do Reino Unido, o que dificultou a identificação de que eles teriam mentido no documento. Antes de chegar ao Brasil, a Seleção Argentina estava na Venezuela, onde jogou contra a equipe local e venceu por 3 a 1.

Por que eles não poderiam estar em campo?

Uma portaria interministerial, assinada em 23 de junho de 2021 pelas pastas da Casa Civil, Saúde e Justiça e Segurança Pública, determina que viajantes que chegam ao Brasil com passagens por Reino Unido, África do Sul, Índia e Irlanda do Norte devem fazer quarentena de 14 dias.

Os atletas não foram deportados, como a Anvisa tinha pedido, tampouco foram autuados. Mas os quatro já estão de volta à Argentina.

SAO PAULO, BRAZIL - SEPTEMBER 05: Head coach of Argentina Lionel Scaloni talks to Tite head coach of Brazil after the match between Brazil and Argentina was interrupted by Brazilian health authorities as part of South American Qualifiers for Qatar 2022 at Arena Corinthians on September 05, 2021 in Sao Paulo, Brazil.  The match was suspended after Brazilian health authorities interrupted the match after five minutes of play to deport four Premier League-based Argentine players. (Photo by Gustavo Pagano/Getty Images)

O que diz a Anvisa?

Em entrevista à TV Globo, o diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, citou que os argentinos haviam falsificado documentos. A declaração dizia que eles não tinham passagem por países que estão na lista vermelha do Brasil – como é o caso do Reino Unido.

Nesta segunda-feira (6), o jornalista Octávio Guedes, do G1, divulgou um documento em que a Anvisa afirma que os documentos com declarações falsas foram preenchidos por Fernando Ariel Batista, membro da delegação da Argentina.

O jornalista revelou que, segundo a Anvisa, tudo começou com um rumor, de que os quatro jogadores argentinos teriam entrado de forma irregular. Quando o problema foi confirmado, a Anvisa teria entrado em contato com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para informar sobre o problema.

A CBF, então, teria informado a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol). “O chefe de equipe da seleção argentina, assim como membros da Conmebol e CBF foram notificados sobre a ocorrência, tendo recebido a orientação de que os 4 jogares em questão deveriam permanecer nos seus referidos quartos, não podendo participar do treino na Arena Neo Química, previsto para as 18h30 de sábado”, diz o documento da Anvisa, revelado pelo G1.

Reunião no sábado à tarde

No sábado, às 17h, aconteceu uma reunião com representantes da CBF, da Conmebol e autoridades sanitárias. Os argentinos, por sua vez, participaram como ouvintes. Segundo Octavio Guedes, estavam na reunião a equipe técnica do Ministério da Saúde, o ministro da Saúde, a equipe técnica da Vigilância Epidemiológica e Sanitária e a Coordenadora de Controle de Doenças da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

No entanto, autoridades sanitárias orientaram a Conmebol e a AFA à fazerem um pedido de excepcionalidade para que os jogadores pudessem jogar no domingo sem nenhum tipo de problema. A análise seria feita pelo Ministério da Saúde e haveria ainda um posicionamento da Casa Civil. Segundo a Anvisa, o pedido nunca foi feito.

Como fica o jogo?

O jogo entre Brasil e Argentina foi cancelado. Ainda não se sabe como ficarão os pontos que estavam em disputa na partida.

Yahoo

Veja Também

Setembro Amarelo: Emgerpi realiza palestra sobre saúde mental

Os colaboradores da Empresa de Gestão de Recursos do Piauí (Emgerpi) participaram da palestra “Cuidar da …