Período chuvoso reacende alerta para evitar proliferação do Aedes Aegypti

O tempo instável responsável pelas frequentes chuvas registradas nos últimos dias em Teresina exigem cuidados redobrados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor  da dengue, zika, e chikungunya.  Neste período, os locais propícios para a criação do mosquito se multiplicam e a população deve se mobilizar para eliminar os focos.

A Capital se mantém com índices positivos em relação aos casos das doenças provocadas pelo mosquito. Em 2017 a FMS registrou na capital 2.749 casos confirmados de dengue, 2.686 casos confirmados de chikungunya e nenhum caso de zika. Já em 2018, até novembro, formam confirmados 980 casos de dengue, 329 casos de chikungunya e um caso de zika. Em 2017, 1.612.862 imóveis da capital foram inspecionados, sendo que 107.831 deles foram tratados com larvicida. Um total de 373.440 depósitos eliminados.

“É fundamental que todos possamos fazer nossa parte neste inverno. Este período cai muita água sobre a cidade e os mosquitos, que estão com seus ovos ainda em estado de letargia, eles eclodem e passam a se multiplicar e esses mosquitos, especialmente o Aedes aegypti, transmite a dengue, a zika, a chukungunya. Devemos combater essas doenças. Como? Evitando que a água se acumule. Daí a importância fundamental de cada um cuidar do seu espaço, da sua casa, seu quintal. A prefeitura está sempre presente, colocando os seus serviços de limpeza à disposição das comunidades, não apenas fazendo a limpeza dos espaços públicos, mas recebendo das famílias aquelas tralhas, aqueles materiais guardados no fundo do quintal, que precisam ser descartados para que não sirva de depósito de água e proliferação de mosquito”, afirma o prefeito Firmino Filho.

Fonte: Ascom

Veja Também

Setembro Amarelo: Emgerpi realiza palestra sobre saúde mental

Os colaboradores da Empresa de Gestão de Recursos do Piauí (Emgerpi) participaram da palestra “Cuidar da …