terça-feira , dezembro 7 2021

OAB solicita nomeação de Promotores e defende prerrogativas da Advocacia em reunião com o Procurador-Geral de Justiça, Cleandro Moura

A nomeação dos Promotores de Justiça aprovados no último concurso e o cumprimento das prerrogativas dos Advogados(as) foram algumas das pautas discutidas em reunião do Presidente da OAB Piauí, Celso Barros Coelho Neto com o Procurador-Geral de Justiça, Cleandro Alves Moura, na manhã desta terça-feira (10). O encontro aconteceu na sede da Procuradoria-Geral e contou ainda com a presença do Diretor-Tesoureiro da OAB Piauí, Einstein Sepúlveda e do Presidente da Comissão de Defesa das Prerrogativas dos Advogados da OAB Piauí, Marcus Nogueira.

Durante a visita institucional, o Presidente da Seccional frisou a importância dos pontos colocados em pauta. “Solicitamos a nomeação dos Promotores aprovados no último concurso púbico e ainda tratamos sobre a realização de novo concurso para procuradores e assessores jurídicos em prefeituras. Pontuamos também sobre a legalidade da contratação de escritórios de Advocacia pelas prefeituras, a fim de que não haja nenhum tipo de criminalização dessas contratações”, destacou Celso Barros Coelho Neto.

Ouvindo atentamente as demandas apresentadas, o Procurador-Geral de Justiça, Cleandro Alves Moura, também externou a necessidade de uma maior atenção para a Segurança Pública do Piauí, destacando a importância do retorno de grupos de trabalhos do Ministério Público, realização de concursos públicos em Prefeituras, dentre outras medidas.

O Diretor-Tesoureiro da OAB Piauí, Einstein Sepúlveda, destacou o quanto a reunião foi produtiva. “Trouxemos nossas demandas, algumas sugestões e fomos prontamente ouvidos pelo Procurador-Geral de Justiça, Cleandro Alves Moura. Continuaremos firmes, trazendo demandas da Advocacia para atender os anseios dos Advogados(as) “, afirmou.

Também presente na reunião, o Presidente da Comissão de Defesa das Prerrogativas dos Advogados da OAB Piauí, Marcus Nogueira, dialogou sobre as prerrogativas da Advocacia, mais especificamente aquelas que envolvem operações policiais, com busca e apreensões de Advogados(as). “Ressaltamos a necessidade de que estas operações sejam realizadas considerando o sigilo que a Lei exige. Que elas aconteçam quando existirem provas que caracterizem determinada situação”, frisou.

Marcus Nogueira comentou, ainda, sobre o caso do Advogado Aroldo Sebastião de Souza Júnior, que foi vítima de tentativa de homicídio, neste fim de semana, na cidade de Cristino Castro. “Pedimos a intervenção do Procurador junto ao Promotor de Justiça da cidade de Cristino Castro, para que ele possa nos dá garantias e forças, para que o autor desse crime possa responder penalmente por essa tentativa de homicídio”, concluiu.

Ascom OAB PI

Veja Também

Juíza suspende atividade profissional de sete advogados suspeitos de fraude; OAB-GO vai recorrer

Sete advogados tiveram a atividade profissional suspensa cautelarmente, por força de decisão judicial, por suspeita …