Justiça eleitoral suspende propaganda de Boulos por causa de Wagner Moura

A primeira peça da campanha eleitoral de Guilherme Boulos (PSOL) para a prefeitura de São Paulo foi suspensa pela justiça eleitoral. O filme contava com a participação do ator Wagner Moura.

De acordo com a coluna de Monica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, o pedido para que a publicidade fosse retirada do ar foi apresentado pela coligação SP Merece Mais, de Joice Hasselmann (PSL), adversária de Boulos na corrida pelo estado. A decisão ainda cabe recurso.

O argumento utilizado é justamente a presença de Moura, que infringiria a lei eleitoral. O artista aparece em 16 dos 17 segundos do vídeo. A legislação determina, nestes casos, que um apoiador deve aparecer em no máximo 25% do tempo total do material apresentado.

O juiz Guilherme Silva e Souza considerou procedente a reclamação de Hasselmann, que apontou o fato de mesmo que a imagem de Moura não apareça em todo o tempo, ele participa como narrador em toda a sua extensão. A Justiça acolheu o argumento e determinou a suspensão da exibição do material.

Em nota à publicação, a campanha de Boulos rebateu as acusações afirmando que não burlaram a lei eleitoral. “Wagner Moura aparece no vídeo menos de 25% do tempo da peça, o que é permitido pela legislação, enquanto o restante é locução —também permitida por lei.”

“Isso só mostra a preocupação dos nossos adversários com o crescimento da candidatura de Boulos e Erundina nas pesquisas eleitorais, mesmo tendo apenas 17 segundos no horário eleitoral”, completou.

Terra

Veja Também

Moraes pede que PGR se manifeste após Bolsonaro desistir de depor

Ministro do STF também determinou a prorrogação por mais 60 dias do inquérito que apura acusação …