História da Advocacia marca primeiro dia do XIII CIDEJUR na OAB Piauí

Com sucesso de público, a abertura do XIII Ciclo de Debates Jurídicos do Piauí (CIDEJUR) contou com palestras de profissionais de renome local e nacional, a exemplo do professor, advogado e autor brasileiro, José Roberto de Castro Neves, que conduziu a Conferência “Como os Advogados Salvaram o Mundo”. Além disso, também recebeu o Painel “Novas Perspectivas do Direito Brasileiro”.

O Presidente da OAB Piauí, Celso Barros Coelho Neto, agradeceu a presença de todos e ressaltou a importância do evento, não só para os advogados e advogadas, como para a sociedade piauiense. “Estamos retomando o mais tradicional evento Jurídico Piauiense e nos sentimos muito felizes e honrados com a programação do primeiro dia do XIII CIDEJUR. Hoje, o evento contou com a presença de renomados palestrantes que compartilharam as suas experiências profissionais com a advocacia e estudantes piauienses. O CIDEJUR voltou a ser o evento mais tradicional do Piauí, após 15 anos da sua última realização. Nosso desejo é de mantê-lo vivo e presente no calendário da nossa instituição”, destacou.

Abrindo os trabalhos, o Painel intitulado “Novas Perspectivas do Direito Brasileiro” contou com a palestra da advogada e professora da UFPI, Deborah Dettman Matos, com o tema “Neoconstitucionalismo no Brasil”. A palestrante Ana Betina Ferreira, também Presidente da Comissão de Direito Sistêmico da OAB Piauí, ministrou sobre o tema “Direito Sistêmico no Sistema Jurídico Pátrio”. A advogada e professora Nadlla Machado The finalizou o primeiro painel com a palestra intitulada “Direito Penal do Equilíbrio”.

A mesa foi composta pela Secretária-Geral Adjunta e Corregedora da OAB Piauí, Nara Letícia Couto; pela Conselheira Federal da OAB Geórgia Nunes; pela Presidente do CEJA, Bianca Monte e pelo Juiz do Trabalho do TRT 22ª, Francisco Washington Bandeira Filho.

Em seguida, os participantes tiveram a oportunidade de acompanhar as explanações da Conferência do palestrante José Roberto de Castro Neves, que abordou sobre a história da Advocacia. Segundo a sua tese, os advogados são os primeiros a sentirem que há um mundo em desordem e que a liberdade está cerceada.

“Fiquei muito honrado em integrar a programação do CIDEJUR e de estar aqui na capital do Piauí. A história desse trabalho foi mostrar como em vários momentos históricos os advogados tomaram a proeminência para restaurar a liberdade e proteger essa garantia fundamental do cidadão”, ressaltou o conferencista José Roberto de Castro Neves.

A mesa da Conferência foi formada pelo ex-presidente e Membro Honorário Vitalício da OAB Piauí, Álvaro Mota, pelo Conselheiro Federal da OAB, Raimundo Júnior, e pela Ouvidora-Geral da OAB Piauí, Élida Fabrícia Franklin.

Prestigiaram ainda o evento a diretoria da OAB Piauí, Alynne Patrício (Vice-presidente), Einstein Sepúlveda (Diretor-Tesoureiro) e Leonardo Airton (Secretário-Geral); os ex-Presidentes e Membros Honorários Vitalícios da OAB Piauí, Celso Barros Neto e Nildomar Soares; o Presidente do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB Piauí, Guilardo Cesá; o Diretor- Geral da Escola Superior da Advocacia do Piauí (ESA Piauí), Aurélio Lobão; a Presidente da CAAPI, Andréia Araújo; o Procurador da APPM, Fábio Viana; o Procurador-Chefe da Procuradoria Geral Federal, Luciano Rezende; o deputado Henrique Pires; o Procurador-Geral do Município Ricardo Santos; o Defensor Público Geral, Erisvaldo Reis e o Diretor de Assuntos Jurídicos da Secretaria do Governo do Estado, Jean Modesto.

OAB

Veja Também

Governo do Piauí aprova protocolo para retorno das aulas presenciais

Segundo o decreto, é obrigatória a apresentação do Plano de Segurança Sanitária e Contenção da …