segunda-feira , dezembro 6 2021

Eleições: quatro chapas disputam eleição da OAB-DF neste domingo

Concorrentes passaram os últimos dias tentando capturar os indecisos para conquistar o mandato do triênio 2022-2024

As eleições da OAB-DF (Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional do Distrito Federal) acontecem neste domingo (21), das 10h às 18h. A advocacia da capital escolherá a chapa que ocupará os cargos da OAB-DF de janeiro de 2022 a dezembro de 2024. Os concorrentes passaram os últimos dias tentando capturar os indecisos e virar votos.

Além das propostas de campanha, os vencedores terão uma série de desafios a encarar apontados durante o pleito. Observadores do processo eleitoral da OAB que conversaram com o R7 apontaram que será necessário debater uma série de polêmicas e regulamentá-las até a próxima corrida pela presidência, em 2024. Entre os temas estão maior transparência do sistema digital utilizado, o uso das redes sociais e do Whatsapp na campanha, controle para evitar abuso de poder econômico na disputa, e maior rigor ao apurar de denúncias contra integrantes de chapa que se declararem negros durante o processo eleitoral para preencher as cotas étnico-raciais.

Advogado e analista político, Isaac Simas destaca que as quatro questões trouxeram repercussões negativas aos candidatos. Para ele, os questionamentos sobre a transparência do sistema digital tiveram uma repercussão menor. “A questão da idoneidade da urna eletrônica não teve tanta repercussão. Foi um espelho do que vinha ocorrendo no país. Sempre vai ter gente para falar mal disso. A OAB enviou uma cartinha assegurando que o procedimento é seguro e tem verificação de dois fatores. Seria muito difícil burlar o processo”, opinou.

O analista apontou que a estratégia dos candidatos, nas últimas horas de campanha, foi a de anunciar o bom desempenho para convencer os indecisos e os “indiferentes”. “No final, o desenho final é o tradicional, e deve ficar entre os dois candidatos mais fortes. Daqui até domingo é difícil que ocorra algo que mude esse cenário. Mas, todo mundo quer mostrar que tem mais votos. É uma tática aceitável e uma forma de puxar o voto dos indecisos e daqueles que estão indiferentes ao processo. É plausível”, destacou.

As chapas que largaram na frente

Os dois grupos que se mantém à frente da instituição nas últimas gestões são representados, na atual disputa, pelos candidatos Délio Lins e Silva Júnior, presidente licenciado, e representante principal da Avança Mais OAB, indentificados pela cor laranja, e Thais Riedel, da Você na Ordem, pela cor verde.

O terceiro lugar, da chapa Nossa Ordem é Democrática, que tem como candidata a advogada Renata Amaral, avançou e ameaça os dois principais adversários. Na sequência estão as chapas de Evandro Pertence, filho do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Sepúlveda Pertence, da chapa Ouvir ADV, Mudar OAB, e Guilherme Campelo, da A Nova Ordem.

Voto qualificado

R7 ouviu os três principais candidatos. Renata Amaral disse que “a advocacia acordou”. Segundo a candidata, os colegas “conseguiram entender que esse clubismo e clientelismo que ronda a OAB não culmina em benefícios para grande parte dos advogados. Conseguimos furar a bolha. Estamos recebendo muitas mensagens de apoio. Queremos retomar a ordem para o seu espaço constitucional, como parceiros da garantia dos direitos fundamentais”, declarou.

O vice-presidente da chapa de Thais Riedel, o advogado Pierre Tramontini, pediu que os advogados analisem “com atenção” as propostas das chapas e votem em peso neste domingo (21). “A advocacia tem um voto extremamente qualificado. Pela caminhada que fizemos, fica claro que a advocacia do DF quer uma mudança. Nossas propostas são consistentes, foram acolhidas e estamos certos que no dia 21 os eleitores vão colocar Thais Riedel na presidência. É chegada a hora de uma mulher assumir as rédeas de nossa entidade”, disse Tramontini.

A vice de Délio Lins, a advogada lenda Tariana, por sua vez, disse que “a expectativa não poderia ser melhor”. Segundo ela, a chapa fez “uma campanha propositiva, em que distribuímos informativos dos nossos projetos e o apoio foi o melhor possível. Em relação à gestão, acredito que temos que qualificar a advocacia. Temos milhares de novos advogados sendo lançados no mercado de trabalho. Costumo dizer que a OAB é sempre uma obra inacabada, e temos sim, sempre, como evoluir. E temos visivelmente áreas que temos que trabalhar. Tem um cenário imenso a ser explorado”, afirmou Tariana.

Veja Também

Atenção!

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Piauí, diante do lamentável acidente de trânsito …