terça-feira , setembro 22 2020

Centro de Teresina poderá ter estacionamentos rotativos

Durante conversa com nossa equipe de reportagem, o presidente do Sindicato dos Lojistas do Piauí, Tertulino Passos, se mostrou confiante com relação ao cenário econômico de 2018. Segundo ele, o pior momento para o empresariado já passou. Tertulino Passos acredita que o estado precisa melhorar em vários aspectos, como por exemplo, desburocratizar ainda mais o processo de abertura e registro de novas empresas. Sobre o centro de Teresina, que passa a impressão que está perdendo a força de atração, o presidente acredita que uma parceria público privada vai dar a rotatividade que os clientes precisam para estacionar os carros sem maiores problemas. Confira mais detalhes da entrevista.

Direito Hoje – Como o Sindilojas analisa o momento atual da economia no país?

Tertulino Passos – A economia, tanto nacional como local, está progredindo novamente. Tivemos uma crise muito séria, que atingiu todo o país, com decréscimo de vendas e fechamento de postos de trabalho, nos mais variados setores, mas acredito que já passamos do pior momento. Já verificamos o crescimento nas vendas em datas importantes para o comércio, por exemplo, no período natalino.

 DH – Os principais desafios do empresariado? O que precisa mudar?

TP – A burocracia, tributação e déficit de infraestrutura são alguns dos desafios enfrentados pelos empresários. No estado começamos a ter uma evolução no sentido de abertura e fechamento de empresa, através da Junta Comercial. Mas ainda temos muita burocracia e falta de pessoal para licenças e alvarás. Também ouvimos muitas reclamações no sentido de falta de incentivos. Muitas empresas estão saindo do Estado e estão se instalando no Maranhão, pois lá são oferecidas mais vantagens.

 DH –  O comércio piauiense cresceu? 

TP – O comércio de todo o país foi atingindo com a crise econômica, alguns de forma mais forte. Somos um estado que depende do funcionalismo público e outra importante fonte geradora de renda e emprego é o comércio. Assim, o Sindilojas/PI tem atuado com o objetivo de tentar minimizar os impactos, com ações, promoções, cursos, e garantir que o comércio de forma em geral volte a crescer.

 DH – O movimento no centro tem agradado? O que fazer para melhorar?

TP – Já tivemos melhores momentos.  Com a crise que assola todo o país, tivemos quedas consideráveis nas vendas, mas do final de 2017 até esse primeiro trimestre, notamos um crescimento novamente nas vendas. Temos atuado para atrair os consumidores para o Centro, com eventos em datas comemorativas, estrutura e promoções.

DH – A população reclama de falta de vagas em estacionamentos do centro e do valor que é cobrado. Como o sindicato observa isso?

TP – Eu acredito que a PPP relativa aos estacionamentos do centro vai dar uma folga, uma possibilidade de você chegar e o consumidor encontrar estacionamento, já que as pessoas terão tempo delimitado para deixar o seu carro estacionado. As vagas serão rotativas. Possibilitará mais pessoas estarem circulando pelo centro.

 DH – Quais as perspectivas de sua gestão para o futuro?

TP – Estamos, como forma de fortalecer a entidade, ampliando o número de associados e também o investimento na formação da classe lojista, através de formação em diversas áreas. O associado do Sindilojas/PI tem uma série de benefícios, incluindo assessoria jurídica, contábil e tributária, por exemplo.

Veja Também

STJ: não é absoluto o direito à inviolabilidade profissional do advogado

A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que não é absoluto o …