Projetos de sustentabilidade com canudos e copos

Alunos e professora do curso de Biologia da Universidade Estadual do Piauí promovem projetos que visam a preservação do meio ambiente, no campus Poeta Torquato Neto. As campanhas “Adote um copo” e “Cidade sem canudos”, surgiram como parte da disciplina Saúde Ambiental, ministrada pela professora Simone Mousinho.

Segundo a docente, a ideia é fazer com que alunos, funcionários e comunidade em geral, se sensibilizem para as questões ambientais e vejam que com atitudes simples podem contribuir para a sustentabilidade. “Por ser um celeiro de ideias, é importante que os bons exemplos saiam das instituições e se propaguem para toda a sociedade”, disse a professora.

Adote um copo é um trabalho que visa a diminuição de copos descartáveis na cozinha do campus. A cozinha comunitária distribui por dia 350 copos descartáveis. Com intuito de minimizar os impactos ambientais, gerados pelo descarte incorreto desse material, os alunos do curso de Biologia distribuíram no dia 26 de outubro copos reutilizáveis no local. A partir do dia 15 de dezembro, os copos descartáveis não serão mais ofertados na cozinha. A expectativa é que após essa data, cada pessoa leve seu próprio copo para realizar suas refeições.

Os alunos do 8° período de Biologia, Giovana Dias e Francielves Fernandes, e do 6°, Bianca Cristina, idealizadoras do projeto, disseram que o incomodo estava em volta da grande utilização dos copos descartáveis na cozinha comunitária. Segundo Giovana Dias, o objetivo desse projeto é acabar com a utilização dos copos descartáveis. “Pensamos em criar esse projeto para reduzir os resíduos e assim adotar uma política ambiental na universidade”, explica.

Outro projeto que ganhou notoriedade, é o “Cidades sem canudos”. Ele propõe a não utilização de canudos descartáveis nos estabelecimentos comerciais da universidade e a elaboração de um projeto de lei para banir os mesmos de Teresina. No Rio de Janeiro, já existe um projeto de lei que obriga os restaurantes, lanchonetes, bares e similares,  a usar e fornecer a seus clientes apenas canudos de papel biodegradável e/ou reciclável. A  intenção dos alunos é evidenciar os malefícios que os canudos descartáveis podem gerar ao meio ambiente, aos animais e humanos. O projeto apresenta como alternativas sustentáveis os canudos de bambu, papel, vidro, metal e macarrão.

O trabalho tem como autores os estudantes Michael Anderson, Elidiane Freire e Viviane Dantas, todos do 6° período. A princípio foi pensado em algo que fosse possível intervir no ambiente acadêmico. Segundo Elidiane Freire, o problema não é o canudo, e sim o plástico. “Além de banir os canudos plásticos, a ideia é apresentar alternativas para a população. Com os outros tipos de canudos, o comerciante tem uma economia de custos e colabora com o meio ambiente”, conclui a estudante.

Fonte: Ascom

Veja Também

Governo brasileiro vai usar vacina chinesa contra covid-19 no SUS

CoronaVac está em testes no Brasil desde julho; Ministério da Saúde fechou acordo com o …